João Bento    

NOTÍCIAS - NEWS



_______________________________________________________________________
Criação Sonora para TERRA NULLIUS de Paula Diogo - residência artística: 2 a 12 Setembro @ Arquipélago (Açores)   


Sound Design for Terra Nullius /  premier October 2020  @ TNDMII  - September research residency @ Arquipélago (Azores)
©  João Bento

Nos dois últimos anos Terra Nulius iniciou a sua migração lenta da Islândia para cá, para Portugal, e chega ao Teatro Nacional D. Maria II em outubro. Uma audio-caminhada que acontece na rua e termina dentro do Teatro. Mas também um projeto que transborda o espaço do teatro, ocupando a geografia urbana da cidade e o espaço virtual de discussão e pensamento.

Terra nullius is a concept in international law used to define territory that is not owned by anyone and can therefore be occupied. Some territories are still considered terra nullius today, such as Bir Tawill (a strip of land between Egypt and Sudan), Antarctica, international waters and the moon. But terra nullius also holds a poetic meaning — an idea of an unexplored land, an oasis of freedom where we might restart and rethink our idea of society.

TNDMII
Arquipélago - Centro de Artes

_______________________________________________________________________

                   Som e Pós-Produção Audio do filme e série televisiva SOA de Raquel Castro - 2020 / sound design and audio post production for the film SOA by Raquel Castro



©  Raquel Castro

Estreia Mundial Festival Indie Lisboa -  3 de Setembro 2020 - Grande Auditório da Culturgest - 18:45

Estamos rodeados por todos os tipos de sons, mas qual o grau de consciência que temos deles? A realizadora e investigadora Raquel Castro tem trabalhado, a partir do conceito de paisagem sonora, a forma como os sons, os silêncios, os ruídos, as frequências, e todos os espectros sonoros – do infra ao ultra-som – caracterizam cada lugar e nos afetam e transformam. Um filme ensaio também sobre cidadania, ecologia e responsabilidade pelo som que geramos.

 Imagine-se ao menos que, como no nosso mundo, não fosse a momentânea ausência de som que o definisse. Eis o que SOA interpela: a ubiquidade do som, desde a mais simples actividade humana hodierna à mais antiga prova de existência de vida. Afinal, se Deus ditou que se fizesse luz, tê-la-á precedido o som da Sua voz. SOA é uma viagem de questionamentos sobre a heterogeneidade do som e, de par com a geografia da complexidade humana, sobre as suas itinerâncias – e sobre nossa capacidade de o escutar. (Filipa Henriques)

We are surrounded by all kinds of sounds, but how far are we conscious about them? The director and investigator Raquel Castro has been working with the concept of sound landscape. And in particular the way sounds, silences, noises, frequencies and all spectral densities — infra or ultrasounds — can shape each place and all of us. This is also a film essay about citizenship, ecology, and the responsibility we have for the sounds we produce.



www.crim-productions.com/documentary/soa
Indie Lisboa
bilhetes / tickets

_______________________________________________________________________

                                  “DeGelo – Diamante Bruto" | João Bento - Instalação Sonora - Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade- Convento São Francisco -Coimbra

sound sculpture/ installation by João Bento until 6 September 2020 @ Convento de São Francisco  -Coimbra - Portugal

© João Bento

Instalação Sonora  - CONVENTO SÃO FRANCISCO
De | Sábado 11 JULHO, até | Domingo 6 SETEMBRO, 2020

"DeGELO - Diamante Bruto" pretende, através de uma solução plástica, mexer com conceitos relativos à conservação do planeta. Montando um ciclo de aquecimento e de arrefecimento, que acelera e desacelera a transformação de uma matéria essencial - A água, um bem precioso a caminho da sua extinção. 
“O Ártico tem sido , tradicionalmente, o frigorifico do planeta, mas a porta ficou aberta” Jeremy Mathis (investigador da Administração Oceânica e atmosférica Nacional dos EEUU)

Criação, direção artística e conceito: João Bento
Apoio à criação do objeto: Maurício Martins (MILL - Makers In Little Lisbon)

 Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade. Coorganização: Câmara Municipal de Coimbra/ Convento São Francisco e Jazz ao Centro Clube. Quarta a segunda | 15h00 às 20h00 (última entrada às 19h30)

Sentina - Gratuito
+ info

_______________________________________________________________________


            Lavoisier + João Bento apresentam "Viagem a um Reino Maravilhoso" - Takeover #1 - Musicbox no São Luiz

12 de Julho 21:00 10€
The new album by Portuguese progressive folk duo Lavoisier, featuring João Bento on theremin, electronics, soundscapes. Amazingly recorded and mixed by José Fortes.



O projeto Lavoisier, foi construído sobre a necessidade interior de fazer música. Se é cantado em português ou em inglês, não importa, já que o principal objetivo é cumprir o primeiro instinto traçado, a música. Lavoisier é um casal português influenciado um pelo outro e por todo o mundo de sensações que a música pode trazer. Enquanto compartilham o mesmo espírito dos tropicalistas, Michel Giacometti e Fernando Lopes Graça, que se dirigem à sua própria expressão musical, sem medos e sem preconceitos sobre nada.

"Miguel Torga por Lavoisier: Viagem a um Reino Maravilhoso" é o mais recente disco e espetáculo de Lavoisier. A partir dos poemas de Miguel Torga, os Lavoisier apresentam um álbum conceptual, composto por e para duas vozes, uma guitarra e várias frequências que traduzem o som encontrado na poesia do escritor natural de São Martinho de Anta, Sabrosa, Vila Real. A Lavoisier junta-se o artista sonoro João Bento que esteve com eles em residência artística e fez um trabalho inacreditável de recolha sonora em locais emblemáticos da vida e da obra de Miguel Torga. Este domingo, estarão os três no palco  do Teatro São Luiz para vos levar a mergulhar numa experiência sonora imersiva pelo Reino Maravilhoso.

© André Macedo 

-----
TAKEOVER #1 - MUSICBOX NO SÃO LUIZ
De portas fechadas, sem poder retomar a sua programação artística, o Musicbox lançou o desafio à EGEAC Cultura em Lisboa e ao São Luiz Teatro Municipal de se apropriar do espaço para um ciclo de concertos. Desafio prontamente aceite, Takeover #1 - Musicbox no São Luiz junta o clube e o teatro municipal numa parceria da qual resultam 9 sessões de música ao vivo a decorrerem de 9 a 12 e de 15 a 19 de julho.

Mais informações em teatrosaoluiz.pt e musicboxlisboa.com
_______________________________________________________________________

         Criação sonora para Terra Nullius de Paula Diogo / Má-Criação  - Residência Alkantara - Lisboa Julho 2020/ Sound Design for Terra Nullius - Residency

©  Paula Diogo

Nos dois últimos anos Terra Nulius iniciou a sua migração lenta da Islândia para cá, para Portugal, e chega ao Teatro Nacional D. Maria II em outubro. Uma audio-caminhada que acontece na rua e termina dentro do Teatro. Mas também um projeto que transborda o espaço do teatro, ocupando a geografia urbana da cidade e o espaço virtual de discussão e pensamento.

Terra nullius is a concept in international law used to define territory that is not owned by anyone and can therefore be occupied. Some territories are still considered terra nullius today, such as Bir Tawill (a strip of land between Egypt and Sudan), Antarctica, international waters and the moon. But terra nullius also holds a poetic meaning — an idea of an unexplored land, an oasis of freedom where we might restart and rethink our idea of society.

alkantara.pt/terra-nullius-de-paula-diogo

_______________________________________________________________________
           
                            Som e Pós-Produção Audio do filme e série televisiva SOA de Raquel Castro - Estreia Indie Lisboa 2020 - + info em breve / sound design and post production for the film SOA

trabalho em fase de finalização


© Raquel Castro

+ informação em breve
+ info soon
_______________________________________________________________________

           Criação sonora para Terra Nullius de Paula Diogo / Má-Criação  - Residência Espaço do Tempo Maio 2020/ Sound Design for Terra Nullius - Residency


Terra Nullius foi um termo criado pela lei internacional para definir territórios que não pertenciam a ninguém e por isso podiam ser ocupados e declarados como território “novo”. Etimologicamente significa também terra de ninguém, terra sem dono, terra que não pode ser reclamada, ponto zero. Ainda hoje existem territórios Terra Nullius como: Bir Tawill (uma faixa de terra entre o Egipto e o Sudão), a Antártida, o mar internacional e a Lua e os corpos celestes. Mas Terra Nullius encerra também um significado poético. Uma ideia de território inexplorado, uma espécie de oásis de liberdade onde seria possível recomeçar e repensar a nossa ideia de sociedade.

TERRA NULLIUS is a hybrid performance project that attempts to capture the experience of a distant place.For a year the artist Paula Diogo was in Reykjavik developing a master’s program project which she called TERRA NULLIUS. During this period he used as a procedure two simple actions: walking and writing.TERRA NULLIUS tries to relocate the experience of this distant place and to put it in dialogue with other places and realities, creating overlaps and connections. The project proposes different work phases that have as starting point the act of walking, using it as a procedure for the construction of the artistic object.TERRA NULLIUS is both an inner and outer journey, a reflection on what binds us to places.

Paula Diogo (direcção de projecto, criação e performance), Daniel Worm (desenho de luz), Alex Cassal (apoio à dramaturgia), João Bento (criação sonora), Alfredo Martins, Estelle Franco/BE, Renato Linhares/BR (apoio à criação), Masako Hattori/ES (vídeo e design gráfico), F. Ribeiro e Agapi Dimitriadou/GR e Elsa Mencagli IT/DK (estagiária Erasmus +) (espaço cénico), João Tuna (selecção fotográfica), Joana Frazão (traduções e revisão), Vanda Cerejo (produção executiva).

Co-produção: Má-Criação e TNDMII
Parceiros: Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, Citemor, ZDB, O Espaço do Tempo e Alkantara.
Projecto financiado pela República Portuguesa – Cultura | DGARTES-Direcção Geral das Artes.

Foto / Photo Mayo

+: oespacodotempo.pt/event/paula-diogo-ma-criacao
+: tndm.pt/pt/terra-nullius

_______________________________________________________________________

               REVEIL 2020 - 24 horas à volta do globo - transmissão rádio / "Todos" os nasceres do sol em directo em vários pontos do globo terrestre.

Sound and Visual artist João Bento participating for the fourth time in Reveil.
After set up open microphone in Maputo/Mozambique during 2017, mic arrive again in Lisbon. Now set up in new location. The city of Lisbon sounds now like countryside. The coronavirus pandemic bring new beautiful sounds to the city.

Começando na madrugada de sábado, 2 de maio, pouco antes do amanhecer em Rotherhithe perto do Meridiano de Greenwich, a transmissão do Reveil pegará nesses feeds um por um, rastreando o nascer do sol para oeste de microfone em microfone, seguindo a onda de som intensificado que circunda a Terra todos os dias. 24 horas a partir da  primeira luz.



+ soundtent.org/reveil
+: streams.soundtent.org/2020/streams
+:locusonus.org/soundmap

Reveil is a collective production by streamers at listening points around the planet. Starting on the morning of Saturday 2 May in South London near the Greenwich Meridian, the broadcast will pick up feeds one by one, tracking the sunrise west from microphone to microphone, following the wave of intensified sound that loops the earth every 24 hours at first light. In 2020 Reveil featurea new streams from places where humans and non humans meet, in soundscapes often radically altered by the Covid-19 pandemic. Many of these these streams come from from homes and gardens as people make connections between the the domestic spaces where they find themselves.

Participating Stations:

WGXC 90.7-FM in the Upper Hudson Valley, NY from midnight 00.00 EST on Friday 1 MAY to 01.00 on the morning of Sunday 3 MAY. Resonance EXTRA throughout the broadcast. Resonancefm.com for full schedule.  Soundart Radio in Totnes, Devon, UK will relay the entire broadcast on 102.5 FM in the Totnes area; also online and on tuneinRadius in Chicago, Illinois, will relay the full broadcast online and locally on 87.9 FM Phaune Radio, Paris | Montreal. Radio Patapoe, Amsterdam. Radio Campus, France. NAISA Radio, South River, Ontario. Zanj Radio, Stony Hill, St Andrew, Jamaica. Radio Tsonami, Valparaí, Chile. Oscillation Festival, Burssels, Belgium. Colaboradio, Berlin. SODAS 2123, Vilnius Archipel Community Radio Station, Berlin. Chimeres.gr, Greece. Î Νode, France.

_______________________________________________________________________

              Terra Nullius, criação em curso com Paula Diogo para o Teatro Nacional Dona Maria II - audio disponível online / audio track available online 




© Pedro Lacerda 

Faz hoje 43 dias que eu e o João Bento estivemos juntos pela última vez. Andávamos a imaginar um tsunami que varria a Praça D. Pedro IV, transformando tudo em água. Este evento prodigioso faria parte do projeto Terra Nullius, que começou a ser criado há dois anos na Islândia e lentamente está a migrar para cá, para Portugal, para o Teatro Nacional D. Maria II. Um projeto que transborda do espaço do teatro, ocupando a geografia urbana da cidade e o espaço virtual de discussão e pensamento. Há 43 dias o João Bento e eu estávamos a ensaiar a caminhada que seria feita em conjunto por um grupo de pessoas no Dia Mundial do Teatro. Começámos na praça do Rossio, junto à fachada do Teatro Nacional D. Maria II, onde agora se lê "Olá, Humanidade”, depois atravessámos a praça lentamente e entrámos na Baixa, pela Rua dos Sapateiros. Na Rua da Assunção, junto ao elevador de Santa Justa, virámos à esquerda e continuámos a descer pela Rua Augusta até atravessarmos o Arco e mergulharmos na Praça do Comércio. Atravessámos a praça dando-nos conta pela primeira vez do barulho que os nossos pés fazem ao caminhar naquele piso e, depois da última passadeira de peões, chegámos finalmente à margem do Rio Tejo. No caminho, algumas pessoas interpelaram-nos, outras olhavam só para nós tentando perceber o que faziam aquelas duas criaturas ligadas por fios com headphones e uma coisa que parecia ser um grande microfone. Entretanto o tsunami chegou mesmo, sob a forma de uma doença, que nos obrigou a ficar fechados nas nossas casas, deixando a Baixa da cidade completamente vazia e tornando o invisível do dia-a-dia mais visível do que nunca. E a caminhada que preparávamos para o dia 27 de março nunca aconteceu. A nossa onda gigante está suspensa, congelada no momento mesmo antes de rebentar sobre a cidade.
Gostávamos que ouvissem a cidade como estava nesses dias e a imaginassem como está agora. Alguma coisa tem de acontecer entre esses dois pontos. Só ainda não sabemos o quê.
A faixa de som deve ser ouvida com phones.

de Paula Diogo e João Bento
fotografia Pedro Lacerda
coprodução Má-Criação, TNDMII - parceria Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas, Citemor, O Espaço do Tempo, Alkantara, Galeria Zé dos Bois - Projeto financiado pela República Portuguesa - Cultura e DGArtes

www.tndm.pt/pt/terra-nullius


_______________________________________________________________________

                  Criação Sonora para/
Sound Design for  “DIAS CONTADOS” - Nova criação de Elizabete Francisca - 4 Abril 2020 Ilhavo, 23 Milhas Fábrica das Ideias e Teatro Nacional Dona Maria II 17 a 19 de Abril 2020 Cancelado (novas datas a anunciar) - Canceled


EU SOU SÓ MAIS UMA A SUAR ALTERNATIVAS.  
Recebi a carta. Abri a carta. Li a carta. Fiquei parada de pé.
(...)



© Nuno Sampaio

Olhei em volta. Não há outro mundo, há apenas uma outra maneira de viver. Praças, ruas, estabelecimentos vazios de sentido. A cidade moderna, o exército anónimo do progresso, implacável na devastação como a sua única salvação. Pessoas sem casa, expulsas, empurradas para um sítio qualquer. Uma crise habitacional que não é mais do que uma luta de classes. Trocam-se as cores, limpam-se os destroços, reabilita-se. Substitui-se a população, os mais ricos pelos mais pobres. O fosso social alarga-se perpetuando a tensão. Não ter direito a uma casa, a um sítio que nos devolva quem somos, é algo de profundamente desestruturante. A paisagem modifica-se, demolição silenciosa da memória patrimonial e afectiva, que poucos podem acompanhar. A especulação. Há prédios a arder, há bullying, há mortes. Longe daquele que tem os mais altos muros e as fachadas mais fechadas. Já se sabe: a crise é um modo de governo, a verdadeira catástrofe é existencial e metafísica e a revolta e o pensamento são-nos forças inalheáveis. Até lá rios secam, árvores são dizimadas, espécies que passam só a existir em livros, plástico no ar, novas doenças. E os supremos que tentarão refugiar-se sempre no seu condomínio de luxo, ao abrigo de tempestades e evidências.



© Nuno Sampaio

With the city of Lisbon taken as a strong and striking example, this project aims to create a space for reflection on the socio-economic transformations that large cities have undergone in recent years, and on how this process, while radically and profoundly transforming the lives of the inhabitants – especially women with low income – compels us to rethink the ways of collective life, resistance and insurrection. And this, through gestures, words and actions built on a “now”, but also, and inevitably, based on a collective history and memory.

Direcção Artística Elizabete Francisca I Co-criação e Interpretação Elizabete Francisca e Vânia Rovisco I Texto/Eduardo Brito, com Elizabete Francisca, Vânia Rovisco e Kino Sousa I Apoio à Criação/Investigação Kino Sousa I Composição Musical e Sonoplastia João Bento I Espaço Cénico Vasco Costa I Desenho de Luz Zeca Iglésias I Figurinos Ana Faia Santos-Supico I  Tema musical "Nódoa" Canal Zero (João Bento e João Cabaço) I Produção O Rumo do Fumo I  Co-produçãoTeatro Nacional D. Maria II, Centro Cultural Vila Flor e Cineteatro Louletano I Apoio Fundação GDA

O Rumo do Fumo, Espaço da Penha, Lisboa/Portugal - co-produção Teatro Nacional D. Maria II, Centro Cultural Vila Flor e Cine-Teatro Louletano

www.orumodofumo.com/pt/em-circulacao/pecas/dias-contados


_______________________________________________________________________

            A propósito dos 15 anos da estrutura ARTEMREDE o documentário “HISTÓRIAS EM VIAGEM” está disponível online a partir de Abril de 2020




still vídeo Histórias em Viagem © João Bento /  na foto Kyra Lé

Retrato imersivo do espetáculo "Histórias em Viagem", criado pela companhia RADAR 360 associação cultural para a Artemrede no âmbito do projeto Odisseia (Financiado pelo Programa Partis, da Fundação Caloute Gulbenkian).
Realizado por João Bento, o filme conta com depoimentos dos participantes enquanto cria pontes entre as várias fases do processo criativo (formações e residência artística) e o seu resultado final: um espetáculo itinerante que combinava artes da rua, música, dança e cinema, que viajou pelas ruas de Oeiras, Moita, Barreiro, Santarém, Almada e Sesimbra.

“Achámos que o espetáculo Histórias em Viagem merecia, pelas suas especificidades, um registo especial” – explica Marta Martins, Diretora Executiva da Artemrede. “Todo o processo foi filmado e editado por João Bento, que estava já ligado à criação do espetáculo enquanto sonoplasta. Ao assumir a realização do filme, ele teve acesso direto e privilegiado a todos os protagonistas envolvidos na sua produção e criação artística. Mais do que um retrato de bastidores, quisemos que filme fosse um registo simultaneamente íntimo e institucional de um projeto que foi para nós tão exigente quanto memorável.”




Directed by João Bento, this film is an immersive portrait of the homonymous performance, created by Radar 360º (Julieta Rodrigues and António Oliveira) and produced by Artemrede in the framework of the ODISSEIA project. “The whole process was shot and edited by João Bento, who was already linked to the project as a sound designer. By taking over the direction of the film, he had direct and privileged access to all the participants. “More than a behind-the-scenes film, we wanted it to be simultaneously an intimate and an institutional portrait of this project, which was so particularly demanding and memorable for everyone involved”. Swinging between interviews and an observational style, the film emphasizes the various phases of the creative process (training sessions and artistic residency) and its final outcome: an itinerant street arts performance combining physical theatre, dance, music and film – showcased in the streets of seven of Artemrede’s associated municipalities, between April and July 2017.

ODISSEIA é um projeto da Artemrede, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito da 2ª edição do programa PARTIS, realizado em parceria com a cooperativa social RUMO.
ODISSEIA is a project by Artemrede, cofinanced by Fundação Calouste Gulbenkian in the framework of the second edition of the PARTIS programme and implemented in cooperation with social cooperative RUMO.

+ Artemrede
+ Ver Filme - Watch Movie 


_______________________________________________________________________

             Criação Sonora para “PARTILHAS/EXCHANGES” de/ by Filipa Francisco - TAGV Coimbra 3 Abril 2020   Cancelado (nova data a anunciar) - Canceled




© Nuno Direitinho/ Materiais Diversos

Um caderno com várias vozes, no caminho dos contadores de histórias, numa espiral, juntando memórias de danças tradicionais palestinianas, portuguesas, estórias de família, de uma aldeia em peso… Partilhas/Exchanges faz-se leitura de um caderno, faz-se dança, faz-se acção, num espaço onde o público é público, é testemunha, é personagem, participante das várias vozes num só corpo, de uma viagem. Num mundo onde cada vez mais se suprime diferentes vozes, multiplicidade e diversidade, esta é uma peça política e poética.

A notebook with several voices, on the path of the storytellers, in a spiral, joining memories of traditional Palestinian and Portuguese dances, family stories, of an entire village… Partilhas/Exchanges reads a notebook, dances, acts, in a space where the audience is audience, is a witness, is a character, a participant in the various voices of a single body, of a journey. In a world where different voices, multiplicity and diversity are increasingly supressed, this is a political and poetical piece.


Materiais Diversos
_______________________________________________________________________
                         
apresentação do vídeo TV-0 no Festival de Artes Online QUARENTENA - 20 de Março 2020 / my vídeo work TV-0 will be show @ QUARENTENA Online Festival for Arts 



O Quarentena - Festival de Artes Online surge como resistência.
Uma maratona de transmissões. Uma quarentena em partilha artística. 41 artistas entre Portugal e Brasil, 41 quarentenas a multiplicar-se por todxs os ecrãs que se queiram juntar e testemunhar esta partilha artística. O Festival Quarentena é uma impulso feito para celebrar e mostrar o trabalho de artistas cuja actividade foi afectada face à propagação do Coronavírus (COVID-19). Mas não somos só nós os afectados, somos todos... e através da Internet podermos de várias formas activar o sentido de comunidade, não só entre artistas mas de todxs para todxs!




still vídeo / TV-0 João Bento © 1999

+ info
website
_______________________________________________________________________


                     Criação Sonora / Sound Design for para Terra Nullius de Paula Diogo em residência no Teatro D. Maria II . Percurso Espectáculo - 27 Março sex 19 horas / Cancelado - canceled



© Paula Diogo

Terra Nullius foi um termo criado pela lei internacional para definir territórios que não pertenciam a ninguém e por isso podiam ser ocupados. Ainda hoje existem territórios Terra Nullius como: Bir Tawill (uma faixa de terra entre o Egipto e o Sudão), a Antártida, o mar internacional e a Lua. Mas Terra Nullius encerra também um significado poético. Uma ideia de território inexplorado, uma espécie de oásis de liberdade onde seria possível recomeçar e repensar a nossa ideia de sociedade. 

+ www.tndm.pt/pt/espetaculos/terra-nullius



_______________________________________________________________________


                                "Aquela velha questão do som e da imagem" vídeo vencedor do Loops 2018  em exposição no  Auditorio do Plalácio de Belas Artes de Lille 18/03/2020 my vídeo work "That Old Question About Sound and Image" winner of Loops prize 2018 show at Palais des Beaux Arts in Lille 18/03/2020 19:30 / Cancelado - canceled
© João Bento

...”Uma paisagem que se move (através das bobines encontradas num cinema velho e devoluto), um observador fixo e uma banda sonora....”
"Aquela velha questão do som e da imagem", by João Bento, plays with audiovisual sync, juxtaposing layers of visual information in front of a fixed plan, to create a window-loop of particular beauty, directly associated with the pre-cinema logic.

Vídeo, Conceito e Fotografia: João Bento
Música: David Leitão
2000, 2’47’’

19h30 - Auditorium du Palais des Beaux Arts de Lille / France

Organizado através do Centro Internacional de Vídeo Arte Heure Exquise este programa tem como objetivo mostrar a diversidade e a criatividade da videoarte portuguesa através de uma seleção de dois grandes eventos em videoarte em Portugal: FUSO - festival de videoarte em Lisboa e Loops. Lisboa, exposição apresentado pelo Festival Temps d'Images Lisboa e pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea.

programa completo / full program



_______________________________________________________________________

 Lavoisier + João Bento - Viagem a um Reino Maravilhoso | C. Cultural Solar dos Condes de Vinhais 20 Março / Cancelado (nova data a anunciar) - canceled

A convite do Município de Vinhais, o Centro Cultural dos Condes de Vinhais receberá o espetáculo "Viagem a um Reino Maravilhoso", apresentando no formato trio, Lavoisier e João Bento, e em quadrifonia.
“Viagem a um Reino Maravilhoso” é o novo disco e espectáculo de Patrícia Relvas e Roberto Afonso. A partir dos poemas de Miguel Torga, os Lavoisier apresentam um álbum conceptual, composto por e para duas vozes, uma guitarra e várias frequências que traduzem o som encontrado na poesia do escritor natural de São Martinho de Anta, Sabrosa, Vila Real. 

© Lino Silva

sexta-feira, 20 de março, 21h00
aprox. 60 minutos
m/6 anos
3€ público em geral
1,5€ público sénior (idade igual ou superior a 65 anos) e crianças (até aos 12 anos).

Lavoisier são Patricia Relvas (voz e percussão) e Roberto Afonso (voz e guitarra), contam neste espetáculo com João Bento (eletrónica e theremin)

Este espetáculo conta com o apoio da Câmara Municipal de Vinhais, Centro Cultural Solar dos Condes de Vinhais, Transa Cooperativa Cultural, covilhete na mão, Leitura Tropical e editora ARMONIZ.
O disco pode ser ouvido em todas as plataformas digitais (https://album.link/pt/i/1484565456) e adquirido em formato vinil, com capa serigrafada e limitado a 300 cópias, em www.armoniz.org.

The new album by Portuguese progressive folk duo Lavoisier, featuring João Bento on theremin, electronics, soundscapes, and members of the Orquestra Fantástica do Futuro de Vila Real. Amazingly recorded and mixed by José Fortes.

Special Limited Edition LP
300 hand-numbered copies
November 2019

_______________________________________________________________________

                       Som/Música para "ANARQUISMOS (Pelo meio do quarto corre um rio mais claro)" de Pablo Fidalgo  Sound Design for Anarchisms (Through the middle of the room runs a lighter river)

29 FEVEREIRO Teatro Jovellanos, Gijón, Espanha - 20h30



© Alípio Padilha

“A história da anarquia em Espanha foi em geral ocultada e está inacessível. Como sobrevive o gesto anárquico hoje? Em que corpos vive?”
Pablo Fidalgo

Anarquismos conta o sonho de um homem que recorda a casa e três companheiros com quem partilhou os seus primeiros anos de juventude. Partindo da consciência de que a memória e o sonho são mecanismos imperfeitos, sabe que apenas nesse território indefinido, atravessado por luzes e sons da História, a sua identidade atual lhe será mostrada. Os corpos desta peça não têm História, não têm nome nem identidade. Desde que vieram ao mundo que lhes disseram que não se deve mexer na História, mas eles vieram preparados para mexer nela do princípio ao fim. Estruturada como um poema épico, a peça retrata a forma como um grupo de jovens se relaciona com essa História, com essa tradição sempre ocultada e marcada pelo medo e pelo silêncio.

Anarchisms (Through the middle of the room runs a lighter river) tells us about the dream of a man who remembers the house and the three companions with whom he shared his youth. Being aware that memories and dreams are imperfect mechanisms he also knows that only this fuzzy realm, filled with lights and sounds from past history, will reveal to him his present identity.


+ http://www.teatrojovellanos.com

_______________________________________________________________________

    Criação Sonora para/ Sound Design for  DIAS CONTADOS - Nova criação de Elizabete Francisca - Estreia / premier Gui Dance Fev 2020

É Lisboa, mas podia ser outra grande cidade, cujas transformações socioeconómicas radicalizam a vida das pessoas - em particular as mulheres - e nos obrigam a refletir e a repensar modos de vivência, de resistência e de insurreição.
As grandes cidades são hoje lugares carcaça, lugares fantasma, feitos para serem visitados e proporcionarem experiências que tendem tornar invisível a desigualdade e os fossos sociais. Dias Contados põe em palco Elizabete Francisca e Vânia Rovisco, dois corpos-escultura, corpos-ação, que através de gestos, imagens e palavras, restituem um olhar sobre a conceção de comunidade, território e pertença.

© António MV
With the city of Lisbon taken as a strong and striking example, this project aims to create a space for reflection on the socio-economic transformations that large cities have undergone in recent years, and on how this process, while radically and profoundly transforming the lives of the inhabitants – especially women with low income – compels us to rethink the ways of collective life, resistance and insurrection. And this, through gestures, words and actions built on a “now”, but also, and inevitably, based on a collective history and memory.

Direcção Artística Elizabete Francisca I Co-criação e Interpretação Elizabete Francisca e Vânia Rovisco I Texto/Letras Eduardo Brito I Apoio à Criação/Investigação Kino Sousa I Composição Musical e Sonoplastia João Bento I Espaço Cénico Vasco Costa I Desenho de Luz Zeca Iglésias I Figurinos Ana Faia Santos-Supico I Tema musical "Nódoa" Canal Zero (João Bento e João Cabaço) I Produção O Rumo do Fumo I  Co-produçãoTeatro Nacional D. Maria II, Centro Cultural Vila Flor e Cineteatro Louletano I Apoio Fundação GDA

O Rumo do Fumo, Espaço da Penha, Lisboa/Portugal - co-produção Teatro Nacional D. Maria II, Centro Cultural Vila Flor e Cine-Teatro Louletano 
+ www.guidance.pt/evento/guidance-2020-dias-contados

_______________________________________________________________________
          Som para o filme/ instalação ” NTIMBE Caetano” + "Effects of wording" de Catarina Simão
Sound design and installation for “NTIMBE Caetano” + "Effects of wording".
No dia 25 de janeiro às 18h inaugura a exposição R-Humor da artista Catarina Simão na Galeria Av. da Índia, em Lisboa. A exposição estará patente até dia 5 de abril.

A exposição R-Humor tem como peça central uma coleção de 245 fotografias dos arquivos do Grassi Museum für Völkerkunde de Leipzig, um dos Museus Etnográficos de prestígio internacional da Saxónia. Estas fotografias recuperam hoje um testemunho único para a história da coleção de arte Makonde do Museu Nacional de Etnologia de Nampula (Moçambique) reunida no tempo colonial. Ao mesmo tempo, e de uma forma crítica e satírica, elas são um paradoxo enquanto prova da clarividência sobre os comportamentos do colonizador branco. Este facto põe em causa o discurso estabelecido sobre o Museu e as suas coleções coloniais. A história da translocação desta coleção fotográfica e a sua incorporação no Museu de Leipzig tem ainda a capacidade inesperada de revelar uma visão sobre as ligações entre a República Democrática da Alemanha e o processo de independência em Moçambique. Para a exposição R-Humor, a Staatliche Kunstsammlung Dresden disponibilizou toda esta coleção fotográfica.
© Catarina Simão

Esta exposição conta com o apoio do Goethe-Institut Portugal e da Associação São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa.
As Galerias Municipais são um conjunto de cinco espaços sob gestão da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) de Lisboa, que se destinam à promoção e à divulgação das artes visuais.


Horários:
Terça a sexta das 14h30 às 19h00
Sábado e Domingo das 10h00 às 13h00, e das 14h00 às 18h00
Av. da Índia nº170  Lisboa

+ info
 

_______________________________________________________________________

                 Som/Música para "ANARQUISMOS (Pelo meio do quarto corre um rio mais claro) de Pablo Fidalgo TBA Lisboa        

Sound Design for Anarchisms (Through the middle of the room runs a lighter river)
by Pablo Fidalgo TBA Lisbon

qui 9 janeiro 19h I sex 10 e sáb 11 janeiro 21h30 I dom 12 janeiro 17h30


© Alípio Padilha

O galego Pablo Fidalgo regressa a Lisboa em dose dupla no TBA. Apresenta-nos Anarquismos, a sua mais recente criação, e a reposição de Habrás de ir a la guerra que empieza hoy, escolhido como Melhor Espetáculo de Teatro de 2015 pelo jornal Público.

Anarquismos looks into the history of anarchism, which had its most important laboratory in Spain. Structured as an epic poem, the piece portrays the way a group of youths relate to that history, to that tradition which is always hidden and marked by fear and silence.



“A história da anarquia em Espanha foi em geral ocultada e está inacessível. Como sobrevive o gesto anárquico hoje? Em que corpos vive?”
Pablo Fidalgo

Anarquismos conta o sonho de um homem que recorda a casa e três companheiros com quem partilhou os seus primeiros anos de juventude. Partindo da consciência de que a memória e o sonho são mecanismos imperfeitos, sabe que apenas nesse território indefinido, atravessado por luzes e sons da História, a sua identidade atual lhe será mostrada. Os corpos desta peça não têm História, não têm nome nem identidade. Desde que vieram ao mundo que lhes disseram que não se deve mexer na História, mas eles vieram preparados para mexer nela do princípio ao fim. Estruturada como um poema épico, a peça retrata a forma como um grupo de jovens se relaciona com essa História, com essa tradição sempre ocultada e marcada pelo medo e pelo silêncio.

Teatro
Sala Principal
12€
Menores de 25 anos: 5€
Dupla Anarquismos e Habrás 9€ + 9€
Duração 75 min.
Com projeções em português
M/16

Texto e direção artística Pablo Fidalgo
Interpretação Ángela Millano, Cláudio da Silva e Rocío Berenguer
Desenho de luz Cláudia Rodrigues e Pablo Fidalgo
Direção técnica Cláudia Rodrigues
Assistência de coreografia Flora Détraz
Som e música João Bento
Vídeo João Gambino
Direção de produção e itinerância O Rumo do Fumo
Produção executiva e assistente de direção artística Amalia Area
Coprodução Maria Matos Teatro Municipal - Temporada 2017-2018, Théâtre de la Ville, Teatro Municipal do Porto, Centro Dramático Galego/Agadic/Xunta de Galicia, Festival BAD e Montbéliard: MA avec GRANIT
Apoio Festival de Otoño de Madrid, Câmara Municipal da Moita - Centro de Experimentação Artística, Marche Teatro - Villa Nappi Residences, NAVE, Pólo Cultural das Gaivotas|Boavista, Causas Comuns e Teatro do Eléctrico

+ info: teatrodobairroalto.pt/espetaculo/anarquismos


_______________________________________________________________________
Mini desConcerto / Live act /  B - Day Party 20 anos do Rumo Do Fumo                                           
14 Dezembro 20 às 00 horas
OPEN MIKE com Miguel Pereira e convidados
Convidados: André Guedes, Gabriel Godoi, João Bento, Joclécio Azevedo, José Gil, Mário Afonso, Sérgio Diogo Matias, Susana Mendes Silva, Ulrich Mitzlaff



© Vitorino Coragem

Entrada livre
Programação completa O Rumo do Fumo - 20 anos em www.orumodofumo.com

_______________________________________________________________________

     Intervenção Sonora / performance - Inauguração da exposição da artista Brasileira MARIA LYNCH  6 Dez 2019 Marvila

Performance Instalação PASSES 
Abertura 6 Dez: 20h - 23 h 




© José Fernandes

Para esta exibição, Lynch desenvolveu grandes painéis de pintura com cores portadoras de energias plasmadas que envolvem o ponto eixo central do espaço e, através de uma evocação sonora desenvolvida em colaboração com o artista português João Bento , abrem e extrapolam caminhos para uma experiência nomádica e portais pictóricos, permitindo o espectador a mover-se constantemente do cognitivo para o sensorial e emocional.

Local: Rua Afonso Annes Penedo, 1A | Marvila até 29 Jan 2020
aberto sexta e sábado



produção: Wozen Studio 
Rua Afonso Annes Penedo 1A I Marvila I Lisboa 

+ www.wozenstudio.com
   www.marialynch.com.br


_______________________________________________________________________

   Música ao vivo para “O Limpo e o Sujo“  peça da Vera Mantero que será apresentada em Novembro de 2019 no grande auditório da Culturgest - 29 Nov 2019 Sex 21:00 - 30 Nov 2019 Sáb 19:00 - Ensaio geral aberto escolas secundárias 28 Nov Qui 11:00.  Live Music for “The Clean and the Dirty” Culturgest-Lisbon. 



© João Tuna

“Na realidade a vida não é uma coisa limpa. Reconhecer isso seria meio caminho andado para a tornar menos suja, ou seja, para a possibilidade de nos tornarmos mais felizes.”
Ana Cristina Leonardo

“In reality, life isn’t a clean thing. Recognising this would go halfway towards making it less dirty, or, in other words, towards the possibility of making ourselves happier.”

A obra de Vera Mantero movimenta-se entre duas necessidades: a interrogação da subjetividade e a interação com o mundo exterior (do qual os seres humanos são parte integrante). O Limpo e o Sujo foca a relação umbilical entre estas duas práticas, colocando-as no debate sobre a sustentabilidade da presença humana no planeta. Onde o discurso ecológico defende que precisamos de mudar a nossa maneira de viver e a nossa relação com o ambiente, Mantero vê um paralelo com as práticas artísticas, particularmente nas artes performativas: “Há um lugar significativo para o corpo nestas questões (...) é o lugar que providencia a ativação dos sentidos e do pensamento, e que intensifica as relações com tudo o que está à nossa volta. Tudo isto tem a ver com energia, movimento, intensidade e desejo, e isso é o que cria sentido na vida.”



Teatro Maria Matos . ensaios estreia 2016 © Susana Pomba - casting inicial

Vera Mantero’s work flits between two necessities: questioning subjectivity and interacting with the outside world (of which human beings are an integral part). The Clean and the Dirty focuses on the umbilical relationship between these two practices, and debates the sustainability of the human presence on the planet. While ecological discourse claims we need to change our way of life and our relationship with the environment, Mantero sees a parallel with artistic practices, particularly in the performing arts: “The body plays a significant part in these questions (...) it is the place that enables us to activate our senses and thought, intensifying our relationship with everything around us. All this has to do with energy, movement, intensity and desire, and that is what gives meaning to life.”

(promo teatro Rivoli 2016)

O Limpo e o Sujo recebeu 5 ***** do jornal Público e foi eleito um dos melhores espectáculos de 2016 pelo semanário Expresso. 

+info: https://www.culturgest.pt/pt/programacao/vera-mantero-o-limpo-e-o-sujo



_______________________________________________________________________

      LAVOISIER - Viagem a um Reino Maravilhoso . Colaboração no novo album dos Lavoisier dedicado a Miguel Torga . Theremin - Electrónicas- Captações Sonoras

VIAGEM A UM REINO MARAVILHOSO  - A tribute to Miguel Torga -
The new album by Portuguese progressive folk duo Lavoisier, featuring João Bento on theremin, electronics, soundscapes, and members of the Orquestra Fantástica do Futuro de Vila Real. Amazingly recorded and mixed by José Fortes.

Special Limited Edition LP
300 hand-numbered copies
November 2019

residência - ensaios / Outubro 2019 Lisboa
Estreia do espectáculo e lançamento do álbum 2 Nov 2019 Vila Real



Lavoisier - Viagem a um Reino Maravilhoso - Novo Álbum

Construído em contexto de residência artística levada a cabo em terras transmontanas e a convite da promotora Covilhete na Mão, “Viagem a um Reino Maravilhoso” é o novo disco e espectáculo de Patrícia Relvas e Roberto Afonso. A partir dos poemas de Miguel Torga, os Lavoisier apresentam um álbum conceptual, composto por e para duas vozes, uma guitarra e várias frequências que traduzem o som encontrado na poesia do escritor natural de São Martinho de Anta. Gravado e misturado por José Fortes, o disco tem o apoio da Fundação GDA e será editado em Novembro com a chancela discográfica da editora Armoniz.
Nesta estreia em palco do álbum e do espectáculo, os Lavoisier vão contar com a participação dos alunos do Conservatório Regional de Música de Vila Real, que se apresentam como Orquestra Fantástica do Futuro de Vila Real, e do artista sonoplasta João Bento, ambos presentes no disco.

Este espectáculo conta com o apoio do Teatro de Vila Real, Espaço Miguel Torga, Câmara Municipal de Sabrosa, Câmara Municipal de Vila Real, Transa - Cooperativa Cultural, Conservatório Regional de Música de Vila Real, Leitura Tropical e editora Armoniz.


Lavoisier: Patrícia Relvas (voz e percussão) e Roberto Afonso (voz e guitarra)

João Bento (theremin, electrónicas e sonoplastia)

José Fortes (gravação e mistura de álbum)

João Moreira (técnico de som)

Orquestra Fantástico do Futuro de Vila Real: Helena Liberato (flauta transversal), Pedro Miranda (saxofone barítono), Nuno Martinho (saxofone alto), Paulo Dias (clarinete), João Mafra (bateria e percussão), Raúl Eira (vibrafone e percussão), Carolina Silva (piano) e Alexandra Varela (piano)

+info:
Teatro de Vila Real
  Armoniz
_______________________________________________________________________

Paisagens Sonoras para “Entre Cães e Lobos” Sound for “Between Dogs and Wolfs” by Gustavo Ciríaco, Verão Azul - Festival Internacional de Artes - Algarve - Co-Produção Cine-Teatro Louletano- Sex 25 Out 21:30




© Mila Ercoli

A partir da coleção de relatos e descrições de paisagens que deixaram de existir guardadas apenas nas memórias de anciões e de paisagens oníricas desenhadas e imaginadas por crianças, Entre cães e lobos constrói paisagens limiares entre a claridade e a escuridão. O espetáculo inspira-se nas horas do crepúsculo e na luminosidade reduzida para investigar condições de visibilidade e modos de traduzir experiências de paisagem na sala escura do teatro.

In the brinks between light and darkness, a collection of stories of landscapes that no longer exist, except in the memories of the elders and images of dreamlike landscapes imagined by infants get intertwined in an immersive voyage. Between dogs and wolves dwells in the twilight hours and its reduced luminosity in order to investigate visibility conditions and find ways of translating landscape experiences into the theatre room, somewhere between shadow theatre and a certain sensorial cinema.

+: https://www.festivalveraoazul.com/va-9/programa-va9/gustavo-ciriaco-entre-caes-e-lobos


_______________________________________________________________________

Criação Sonora para / sound design  for “PARTILHAS/EXCHANGES” de/ by Filipa Francisco
estreia / premier 27, 28 Set 2019 Festival Materiais Diversos, Alcanena
3 de Outubro 21:30 | Covilhã_ NEW HAND LAB Festival Contra Dança - Asta 


© Nuno Direitinho/ Materiais Diversos

Um caderno com várias vozes, no caminho dos contadores de histórias, numa espiral, juntando memórias de danças tradicionais Palestinianas, Portuguesas, estórias de família, de uma aldeia em peso, Água das Casas. A peça faz-se leitura de um caderno, faz-se dança, faz-se ação, num espaço onde o público é público, é testemunha, é personagem, participante das várias vozes num só corpo, de uma viagem.

A notebook with several voices, on the path of tradicional Palestinian, Portuguese dances, family histories, of an entire villae, Áua das Casas....
The piece reads a notebook, dances, acts, in a space where the public is public, is a witnesss, is a character, a participant in the various voices of a single body, of a journey. In a world where different voices, multiplicity and diversity are increasingly supressed, this is a political and poetical piece. This is my way os resisting, of re-existing.



© João Bento (ensaios - rehearsals Casa da Dança - Almada)

Direcção artística, criação e interpretação - Filipa Francisco Colaboração / Residência artística- Eleonora Fabi / Colaboração Dramatúrgica - Gustavo Ciriaco / Criação sonora -João Bento /Figurinos - Carlota Lagido/ Direção Técnica - Pedro Fonseca Colectivo AC/ Fotos -Bruno Simão/ Vídeo - Miguel Canaverde/ Produção Sara Abrantes Materiais Diversos

Uma co-produção Materiais Diversos
Com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Pólo Cultural Gaivotas –

+info materiaisdiversos

_______________________________________________________________________

Som para / Sound Design live for "Voice of Nature - The Trial"
de / by Maria Lúcia Cruz Correia

Setembro / September  - 12/13 “ Voice of Nature - The Trial” Anti Festival Kuopio - Finland

Agosto / August - 27/ 29  “Voice of Nature - The Trial” -MLADI LEVI Festival 2019 Bunker - Slovenia
Agosto /August -17/ 18  “Voice of Nature - The Trial” - farª festival des arts vivants Nyon - Switzerland


photo: © Mark Pozlep

"A Voz da Natureza: o julgamento"  
Um julgamento no qual investigamos o ecocídio * e a possibilidade de fazer uma nova proposta para o sistema de justiça.
* 'Ecocídio' é um termo que se refere ao crime de danificar, destruir ou aniquilar ecossistemas, seja por agência humana ou por outro. Apesar da realidade global, este crime permanece atualmente sem estar mencionado no Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional.

'Voice of nature: the trial'  is a site-specific court piece, in which we investigate ecocide* and the possibility of making a new proposal for the justice-system.
*'Ecocide' is a term referring to the crime of damaging, destructing or annihilating ecosystems, wether by human agency or other. Despite the global reality of it, this crime remains currently unmentioned in the Rome Statute of the international Criminal Court.

© Mark Pozlep

Concept and direction: Maria Lucia Cruz Correia
Dramaturgy Ingrid Vranken / Performance Caroline Daish / Systemic Constellation Navigator Luea Ritter / Research contribution Sébastien Hendrickx / Sound Design João Bento / Light Design Vinny Jones / Video Mark Pozlep / Advise Jeroen Peeters, Starhawk /Costume Design Anne-Catherine Kunz / Legal fact checking Hendrik Schoukens & Juan Auz  / Research documentation Mark Pozlep & Hana Vodeb Restorative  / Justice collaborator Brunilda Pali Intern Maíra Wiener / Technician Alain Decoen / Production Tineke de Meyer / Co-producers Vooruit, Kaaitheater, Bunker, Workspacebrussels and Het Theaterfestival (Roel Verniers prijs 2017).
Residencies No Lugar (EC), Center for Creative Ecologies /Tj Demos (US), Artsadmin (UK), BUDA kunstcentrum (BE), WP Zimmer (BE).
With the support of the Flemish Community, Imagine 2020, and Creative Europe Culture.

+ info
trailler

_______________________________________________________________________

Apresentação do documentário "Histórias em Viagem" 

presentation of the Documentary "Traveling Stories" directed by João Bento
MEXE Encontro Internacional de Arte e Comunidade
Mexe Internacional Encounter of Art and Community

14 sep. 19:00 h
Associação de Moradores da Lomba // Artemrede (Portugal)
Retrato imersivo do espetáculo Histórias em Viagem, criado pela companhia Radar 360º para a Artemrede no âmbito do projeto Odisseia. Realizado por João Bento, o filme conta com depoimentos dos participantes enquanto cria pontes entre as várias fases do processo criativo (formações e residência artística) e o seu resultado final: um espetáculo itinerante que combinava artes da rua, música, dança e cinema, que viajou pelas ruas de Oeiras, Moita, Barreiro, Santarém, Almada e Sesimbra.
Realização e montagem: João Bento
Duração aprox.: 61min

Projeto Financiado pelo Programa Partis, Fundação Calouste Gulbenkian
Co-Produção ARTEMREDE, Projeto Odisseia
Directed by João Bento, this film is an immersive portrait of the homonymous performance, created by Radar 360º and produced by Artemrede in the framework of the ODISSEIA project. “Given the specificities of the project, we thought this performance deserved to be highlighted” – states Marta Martins, Executive Director of Artemrede. “The whole process was shot and edited by João Bento, who was already linked to the project as a sound designer. By taking over the direction of the film, he had direct and privileged access to all the participants. “More than a behind-the-scenes film, we wanted it to be simultaneously an intimate and an institutional portrait of this project, which was so particularly demanding and memorable for everyone involved”.
Swinging between interviews and an observational style, the film emphasizes the various phases of the creative process (training sessions and artistic residency) and its final outcome: an itinerant street arts performance combining physical theatre, dance, music and film – showcased in the streets of seven of Artemrede’s associated municipalities, between April and July 2017. ODISSEIA is a project by Artemrede, cofinanced by Fundação Calouste Gulbenkian in the framework of the second edition of the PARTIS programme and implemented in cooperation with social cooperative RUMO.

Approx. duration: 61 min.

+ https://www.mexe.org.pt
+ info


_______________________________________________________________________

DAR A OUVIR - PAISAGENS SONORAS DA CIDADE
A FALA DO MUNDO | Coimbra
MARGENS - Sound Walk | João Bento

residência e pesquisa Junho-Julho
estreia e apresentações  20, 21, 27 e 28 Julho - 2019
17h30 -Convento  de S. Francisco 


© Susana Paiva

O percurso como espaço de reflexão sonora. Um caminho que desenha as margens do rio Mondego, tornando-nos ouvintes profundos do espaço que nos rodeia. Condução áudio que nos propõe, situa e transporta a outras ordens através da observação pormenorizada do local. O público é o ator principal desta viagem de detalhe. Comecemos com Coimbra aos nossos olhos.


© João Duarte 

Apoio à investigação
Elena Castilla

Coorganização
Câmara Municipal de Coimbra/ Convento de São Francisco
JACC

+ info: 
Margens
Dar a Ouvir. Convento de S. Francisco


_______________________________________________________________________

"Aquela velha questão do som e da imagem" vencedor do Loops 2018- em exposição no Festival Citemor 2019
LOOPS.Lisboa 26 Julho / 3 Agosto (15:00/19:00) - Casa das Artes Bissaya Barreto, Coimbra
25 Julho / ABERTURA

my vídeo work "That Old Question About Sound and Image" winner of Loops prize 2018 show at Citemor Festival - Coimbra


© João Bento

....”Uma paisagem que se move (através das bobines encontradas num cinema velho e devoluto), um observador fixo e uma banda sonora....”

Vídeo, Conceito e Fotografia: João Bento
Música: David Leitão
2000, 2’47’’


+ info: http://www.citemor.com/citemor-2019x/loops_2019



_______________________________________________________________________

“DE PERTO UMA PEDRA” - Teatro São Luiz /Lisboa + Festival Citemor /Coimbra
João Fiadeiro com Carolina Campos, Adaline Anobile, Márcia Lança, Iván Haidar, Julián Pacomio e João Bento.


14 Julho 21h - Teatro S. Luiz /LIsboa
25 Julho - Festival Citemor Teatro da Cerca de S. Bernardo / Coimbra


© Alípio Padilha

Espetáculo apresentado no âmbito do evento Estar em Casa com curadoria de Anabela Mota Ribeiro e André E. Teodósio.
A adição a frase “De perto, uma pedra” ao título original "From afar it was an island” (peça estreada em 2018 no Festival DDD a partir de uma encomenda do Festival Alkantara) propõe exatamente aquilo que sugere: proporcionar ao espectador/visitante que olhe de perto (e por dentro) para um trabalho que foi originalmente desenhado para ser olhado de longe (e por fora). É por isso uma versão “acústica” do trabalho original.
Os móveis do espetáculo (que faziam parte do mobiliário do Atelier Real) serão leiloados no fim da apresentação de forma a chamar a atenção para o impacto da gentrificação e das políticas culturais do Estado no fim de estruturas como o Atelier Real.

apresentação inserida na programação Des|ocupação Atelier Real de 13 a 27 de Julho

© Alípio Padilha

_______________________________________________

NOVA CRIAÇÃO / NEW CREATION “DIAS CONTADOS” com / with Elizabete Francisca 
Residência de pesquisa / research residency- Feital Portugal 28 Junho a 2 Julho 2019
premier 2020



AOLX, Lisboa, 2017 (“Não somos especuladores, somos espectaculares”)

Partindo de Lisboa como exemplo incisivo, este projecto pretende criar um espaço de reflexão sobre as transformações socioeconómicas que grandes cidades têm vindo a sofrer, e de como estes processos, ao radicalizarem a vida das pessoas – e em particular mulheres com rendimentos mais baixos – depreendem a necessidade de se repensar modos de vivência, de resistência e de insurreição. Através de gestos, palavras e acções construídas num agora, mas também, e inevitavelmente, assentes numa história e memória colectivas.

Direcção artística Elizabete Francisca - Co-criação e interpretação Elizabete Francisca, Vânia Rovisco
Apoio à criação/Investigadores convidados-Kino Sousa- Composição musical e sonoplastia João Bento - Cenografia Vasco Costa
Texto/Argumento Eduardo Brito - Captação e montagem Vídeo Désirée Haupts - Produção O Rumo do Fumo
Co-produção Teatro Nacional D. Maria II

+ infos em breve / soon -T.N.D. Maria II


_______________________________________________________________________

MAY 9-17-18-19 /  2019 - Stokholm /DOCH University 
Praticing Beings // Weathers inTrans-Formation [0. field] to kin

with André Soares, João Bento and RIta Weastwood



© João Bento

A sensorial journey // durational experience: awakening the affection of time and space within being

Practicing Beings unfolds through choreography and visual arts for/with human bodies and other forms of life. Strongly anchored in research and in a constant procedural embodiment this journey desires to engage with you by handling experiences that renders (in)reality. Therefore this practice articulates meaningful devices such as wording, the perception of time cadency in contemplation, the inherent choreography that inform, form and affirm or disrupt normalization.
You are invited to dwell in a diptych environment: forest-natural space / studio-artificial space > with a desire to link both with reciprocity, kin to wilderness and blurring the boundaries.
You are encouraged to become a co-creator attending singular experiences and a living document of the ongoing process.
Together we will collaborate to perform events/spaces InTrans-formation kin to resilient and benevolent ways of being as a practice. Thus proposing sound installations, live performances, inner-practices and performance-as-space. In all, a common denominator prevails: the encounter between (and departing from) sentient bodies to re-trust and connect – to “CLICK” – as relational beings/creatures that are in contact-touch.

Practicioners
André Soares, Rita Westwood, João Bento, Emma Strandsäter, Antoniya Ivanova and other beings with the audience

Grateful to Frank Bock for mentoring, attending and grounding this Practice.
Thanks to Fundação Calouste Gulbenkian and GDA for the support!


iinfo: https://practicingbeings.info
        DOCH

_______________________________________________________________________
Som/ Música para “Anarquismos”
Sound/Music for "Anarquismos" by Pablo Fidalgo 
May 16 -18 Paris -France / May 12 Valência - Spain



© Alípio Padilha

+ info: Theatre de la ville / Espace Cardin - Paris
           "Anarquismos" by Pablo Fidalgo, LaMutante, Valência Espanha
            
            www.orumodofumo.com/en/em-circulacao/anarquismos

_______________________________________________________________________
Nevertheless- collective exhibition 11-22 MAY
Atelier Concorde 
Fea Lisboa

How do artists imagine an object in the film market? How is an object destined to act in the theater of the market? This question can be hypothetically resolved if we imagine our art object as part of a play or part of a screenplay. So the question is: how do you imagine your piece of art if it is presented in the plot of the market?




Nevertheless / Irene de Andrés, Yuri Firmeza, Maria Rojas, Juan Pablo Ordoñez, Margarida Alves, Nina Fraser, Irit Batsry, João Bento, Paulo Lopes, Natalie Woolf, Eunice Gonçalves, Nuno Godinho, Anne Öhrling Dersèn, Zohar Project

> Atelier Concorde
Rua Leite Vasconcelos 43A, 1170-198 Lisboa

events
https://www.fealisboa.com/program

_______________________________________________________________________
Som e Objectos Sonoros para "As Práticas Propiciatórias dos Acontecimentos Futuros"
Sound Design and Sound Objects for "The Propitiatory Practices of Future Events"
by Vera Mantero
/ MAIO/ May 9 Qui 22.00h & 10 Sex 17.00h
CAMPO ALEGRE Palco do Grande Auditório - Festival DDD


© Vitorino Coragem

Respondendo ao desafio da historiadora de arte Paula Pinto, Vera Mantero aborda o trabalho do operador estético Ernesto de Sousa (1921-1988).
Entre 1966 e 1968 este curador, teórico e artista multidisciplinar leva a cabo um amplo estudo e levantamento fotográfico sobre escultura popular portuguesa, explorando a possibilidade de “uma outra história da arte”, ou mesmo de uma “anti-arte”. Posteriormente, Ernesto de Sousa, que já tinha uma breve carreira como realizador de cinema, faz um desvio em direção à vanguarda e à arte experimental, tornando-se muito próximo do movimento Fluxus e de artistas como Wolf Vostell, Robert Filliou, George Maciunas ou Joseph Beuys. Trabalhando a partir de imagens, ações, objetos e texto, o espetáculo convoca as pesquisas de Ernesto de Sousa em torno do cinema, da arte popular e da arte experimental. Uma renovação do  mixed media e das desejadas ligações entre arte popular e arte erudita.  


© João Bento

Vera Mantero meets art historian Paula Pinto’s challenge and addresses the work of aesthetic operator Ernesto de Sousa (1921-1988).  
Between 1966 and 1968, this curator, theoretician and multidisciplinary artist undertakes an extensive study and photographic survey on Portuguese popular sculpture, exploring the possibility of “another art history”, or even an “anti-art”. Later, Ernesto de Sousa, who already had a brief career as a film director, makes a detour toward avant-garde and experimental art, becoming very close to the Fluxus movement and artists such as Wolf Vostell, Robert Filliou, George Maciunas and Joseph Beuys. This performance is based on images, actions, objects and texts, and it convenes Ernesto de Sousa’s research on cinema, popular art and experimental art. It is a renewal of mixed media and of the desired links between popular art and high art.

+info: http://www.teatromunicipaldoporto.pt
          https://www.festivalddd.com/en/event/as-praticas-propiciatorias-dos-acontecimentos-futuros
          https://www.orumodofumo.com



_______________________________________________________________________
4 - 5 MAY REVEIL 24 HOUR BROADCAST 2019
Todos os nasceres do sol . Sound Camp .

5AM London time (UTC 0+1) on Saturday 4 MAY to 6AM on Sunday 5 MAY 2019
Sound and Visual artist João Bento participating for the third time in Reveil transmiting from Lisbon.



REVEIL relays the sounds of live open microphones operated by streamers on the Locus Sonus soundmap, Cyberforest programme, LIDO deep water hydrophone observatory, Biom Open Microphone network, and elsewhere. It spans from formal research to domestic projects and one-off broadcasts.

Starting on the morning of Saturday 4 May just before daybreak in Rotherhithe near the Greenwich Meridian, the Reveil broadcast will pick up these feeds one by one, tracking the sunrise west from microphone to microphone, following the wave of intensified sound that loops the earth every 24 hours at first light.

http://streams.soundtent.org/2019/streams/utc1_lisbon
https://soundtent.org/soundcamp_reveil.html


live transmission: https://extra.resonance.fm
                            https://wavefarm.org/listen


_______________________________________________________________________
Paisagens Sonoras para “Entre Cães e Lobos”
Sound for “Between Dogs and Wolfs” by Gustavo Ciríaco
estreia /premier 3 Maio/ May 2019- 23 Milhas Ilhavo


©  Isabel Ortiz / NAV

A partir da coleção de relatos e descrições de paisagens que deixaram de existir guardadas apenas nas memórias de anciões e de paisagens oníricas desenhadas e imaginadas por crianças, Entre cães e lobos constrói paisagens limiares entre a claridade e a escuridão. O espetáculo inspira-se nas horas do crepúsculo e na luminosidade reduzida para investigar condições de visibilidade e modos de traduzir experiências de paisagem na sala escura do teatro.

In the brinks between light and darkness, a collection of stories of landscapes that no longer exist, except in the memories of the elders and images of dreamlike landscapes imagined by infants get intertwined in an immersive voyage. Between dogs and wolves dwells in the twilight hours and its reduced luminosity in order to investigate visibility conditions and find ways of translating landscape experiences into the theatre room, somewhere between shadow theatre and a certain sensorial cinema.


© João Bento

Ficha Técnica: Coreografia e concepção | Gustavo Ciríaco (Brasil) Performers | Daniel Pizamiglio e Julia Salem (Brasil)
Performers colaboradores convidados | Gaeil Olsen e Ignacio Aldunate (Chile) colaboradores em São Paulo |Ana Maria Krein, André Freitas, Carolina Canteli Rodrigues, Márcio Vasconcelos, Mariana Rotili e Paulo Carpino Cenografia | Sara Vieira Marques (Portugal) Iluminação | Tomás Ribas (Brasil) Figurinos | Sara Zita Correia (PortugalApoio dramatúrgico | Joana Levi (Brasil) Paisagens sonoras | João Bento (Portugal)
Produção | Sinara Suzin Administração | Missanga Antunes / Efémera Representação | Anda & Fala
Co-produção | Atos de Fala (Brasil), Festival Verão Azul (Portugal), 23 Milhas – Ílhavo (Portugal), Centro de Creación y Residencia - NAVE (Chile) Apoio a residências | Festival Verão Azul & Gymnasium (Portugal), Festival Materiais Diversos (Portugal), NAVE (Chile), Espaço do Tempo (Portugal) e 23 Milhas – Ílhavo (Portugal). 

May 5-12 Entre Cães e Lobos. FIDCU. Montevidéu, Uruguai.
April 17-May 3. Premier: 3 MayEntre Cães e Lobos. Residency and show. Fábrica das Ideias – 23 Milhas. Ílhavo
May 22nd-26th. Sound for Entre Cães e Lobos by Gustavo Círiaco. Atos de Fala. Rio de Janeiro, Brazil.
_______________________________________________________________________
DEUCES - “Scratch” Nova criação com o coreógrafo Rui Horta
Sound Design- new creation with choreographer Rui Horta for Gauthier Dance Company - Stuttgart

residency @ Espaço do Tempo / Montemor-o-Novo /January 2019
premier 16 March 2019 Theaterhaus Stuttgart: 
DEUCES 
shows: 16.3.-24.3. + 16.5.-18.5.


© João Bento


© João Bento - rehearsal Espaço do Tempo 

8 duetos. 8 estreias. Com coreografias de: Richard Siegal, Nacho Duato, Marco Goecke, Rui Horta, Barak Marshall, Ed Wubbé, Mauro Bigonzetti, Roni Haver e Guy Weizman 


+ info: www.theaterhaus.com

+ info: www.stuttgarter-nachrichten.de/inhalt.gauthier-dance-zeigt-deuces

_______________________________________________________________________
Sound Design for the "Voice of Nature: The Trial" by Maria Lucia Cruz Correia
premier 1-2 March 2019 VOORUIT
Residency&Research: October - November - 2018 / BRUSSELS / BRIGITTINES & KAAITHEATER/ February 2019 GENT/ VOORUIT
work in progress presentation working title festival 30/11 – 21:00 & 1/12 – 20:30 Les Brigittines

© Mark Pozlep

Voice of Nature is a theatrical court case that investigates how legislation and justice can serve the threatened ecosystems of the earth, or: an artistic proposal for ecological justice. What legal basis exists for defending nature? Can precedents in Ecuador or New Zealand inspire us?

In their project Maria Lucia and her team connect conventional legal systems with processes such as restorative justice. They expose the trauma of damaged ecosystems and investigate the connection of such an 'ecocide' with power and colonization. Can we imagine a court case that transcends anthropocentrism? Is there a verdict possible that develops a collective language for humans and non-humans?

Concept, direction and set: Maria Lucia Cruz Correia – Text: Sébastien Hendrickx – Dramaturgy: Ingrid Vranken – Systemic Constellation Navigator: Luea Ritter – Performance: Maria Dafneros – Sound Designer: João Bento – Light Designer: Vinny Jones – Video: Mark Pozlep – Legal fact checker: Hendrik Schoukens & Juan Auz – Research documentation: Mark Pozlep & Hana Vodeb – Advisors: Jeroen Peeters, Starhawk – Production: Tineke de Meyer


+ info
workspacebrussels
working title festival
brigittines

_______________________________________________________________________
"Aquela velha questão do som e da imagem" vencedor do Loops - em exposição no Museu Nacional de Arte Contemporânea de Lisboa entre 30 de Novembro a 3 de Fevereiro 2019
my vídeo work "That Old Question About Sound and Image" winner of Loops prize 2018 show at MNAC Lisboa - 30 November to 3 February 2019-Loops Lisboa - Temps d`Images- exhibition


© João Bento

O Loops.Lisboa, apresentado pelo Festival Temps D’Images Lisboa 2018 e o Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (MNAC), apresenta na sua quarta edição um conjunto de três obras que, seleccionadas entre 197 candidaturas, que marcadamente possuem o “manual”, o “mecânico”, o “artesanal”, o “simples” ou mesmo o “sujo” enquanto elos de ligação imagética.
"Aquela velha questão do som e da imagem", de João Bento, brinca com o sync audiovisual, sobrepondo camadas de informação visual diante de um plano fixo, para criar um loop-janela de beleza particular, e directamente associado à lógica do pré-cinema.

Loops.Lisboa, presented by Festival Temps D'Images Festival Lisboa 2018 and the National Museum of Contemporary Art - Museu do Chiado (MNAC), exhibits in its fourth edition a set of three works that, selected from exactly 197 entries, explicitly highlights the "manual", "mechanical", "handmade", "simple" or even "dirty" approaches as links of imagery.

"Aquela velha questão do som e da imagem", by João Bento, plays with audiovisual sync, juxtaposing layers of visual information in front of a fixed plan, to create a window-loop of particular beauty, directly associated with the pre-cinema logic.

Inauguração:
29 de Novembro
30 de Novembro a 3 de Fevereiro 2019

+info
Arte Capital
DN Notícias

_______________________________________________________________________

Sound/ Music for "Anarquismos" by Pablo Fidalgo Lareo
presented in Rivoli Theatre Oporto - 25-26 January 2019


© still vídeo - João Gambino

teatromunicipaldoporto
+info
promo
_______________________________________________________________________

Som e Objectos Sonoros para "As Práticas Propiciatórias dos Acontecimentos Futuros"
Sound Design and Sound Objects for "The Propitiatory Practices of Future Events"
by Vera Mantero
/ 13 - 14 DECEMBER 2018 /New Settings - Paris


© João Bento

Vera Mantero aborda nesta peça o trabalho do artista multidisciplinar e teórico português Ernesto de Sousa (1921-1988). Entre 1966 e 1968 este leva a cabo um amplo estudo e levantamento fotográfico sobre escultura popular portuguesa, nisso não diferindo de outros artistas da sua geração, explorando a possibilidade de “uma outra história da arte”, ou mesmo de uma “anti-arte”.

In this piece Vera Mantero addresses the work of the Portuguese theoretical and multidisciplinary artist Ernesto de Sousa (1921-1988). Between 1966-1968 he carried out a vast photographic study and survey on Portuguese folk sculpture and, as other artists of his time, explored the possibility of “another art history” or even an “anti-art”.

Théâtre de la Cité internationale, Paris, França
co-produção Alkantara Festival e Teatro Municipal do Porto. Rivoli. Campo Alegre, apoio Fondation d’Entreprise Hermès no âmbito do programa New Settings

+ info
New Settings
theatredelacite


_______________________________________________________________________

Sound Design for “Mute” by Marta Cerqueira
23 Nov 2018
Festival de Solos FIS - Festival Internacional de Solos / Póvoa de Varzim - Portugal


Foto: © Lauren Maganet


O som e o movimento assumem uma presença constante no nosso quotidiano e influenciam substancialmente a nossa perceção da realidade. MUTE é um solo coreográfico silencioso, que trabalha a relação entre a música e o efeito desta num corpo.

On stage, a dance performer receives sound stimuli with the help of some earpieces, which cannot be listened to by the audience. In MUTE the body travels through that which is hidden revealing its true impact. The spectator can take more or less information from that manifesting body, and is impelled to navigate through that game of revelation and omission of information.
This solo aims to explore our On/Off dynamics, where the idea of information access depends upon us and the context where we find ourselves.



+ info

_______________________________________________________________________
Captação e Composição Sonora em Tempo Real para
"De perto, Uma Pedra"

Sound Composition in Real Time for “From close up, a stone”
(Conferência-Performance) a partir do espectáculo “From afar it was an island”
17-18 Nov 2018 MAAT museu Lisboa. Festival Temps D´Images


© Alípio Padilha

"De perto, uma pedra" completa a frase que poderia ter sido escrita por Bruno Munari na sequência de "From afar it was an island", titulo de um livro para crianças que "pedi emprestado" para nomear o espetáculo que estreou no Festival DDD no Porto de 2018 (a partir de uma encomenda do Alkantara Festival).
Esta nova abordagem propõem exatamente aquilo que o título sugere: proporcionar ao espectador/visitante que olhe de perto (e por dentro) de um trabalho que foi originalmente desenhado para ser olhado de longe (e por fora).

Conceito - João Fiadeiro
Co-direcção - João Fiadeiro, Leonardo Mouramateus, Carolina Campos
Performance e co-criação - Carolina Campos, Adaline Anobile, Márcia Lança (em substituição de Nuno Lucas), Iván Haidar,Julián Pacomio.
Captação e Composição sonora em tempo real - João Bento
Luzes- Leticia Skrycky
Espaço- João Fiadeiro e equipa a partir do espaço cénico de “From afar it was an island” de Nadia Lauro (cenografia), Gabriela Forman (figurinos) e Bruno Bogarim (objectos)


+ info

_______________________________________________________________________

Som para "ANARQUISMOS (Pelo meio do quarto corre um rio mais claro)"
de Pablo Fidalgo, 2018

Sound for "Anarchisms (Through the middle of the room runs a lighter river)" by
Pablo Fidalgo
Estreia / Premier


© Alípio Padilha

23 - OUTUBRO 2018/ Teatro Campos Elíseos, Bilbau, Espanha no âmbito do Festival BAD

Text and Direction-Pablo Fidalgo/ Performance-Angela Millano, Cláudio da Silva, Rocio Berenguer/ Light Design- Cláudia Rodrigues e Pablo Fidalgo/ Technical Direction- Cláudia Rodrigues/ Choreography Assistance- Flora Detraz/ Sound and Music-João Bento/ Production Management and Tour -O Rumo do Fumo/ Executive Production and Direction Assistance - Amalia Area

próximas datas / next shows
02 - 04 NOVEMBRO 2018/ Salón Teatro, Centro Dramático Galego, Santiago de Compostela, Espanha
15-17 NOVEMBRO 2018. MADRID Festival de Otoño
25 - 26 JANEIRO 2019/ Teatro Rivoli, Porto
16 - 18 MAIO 2019 / Theatre de la ville / Espace Cardin - Paris

uma co-produção Maria Matos Teatro Municipal - Temporada 2017/18, Théâtre de la Ville, Teatro Municipal do Porto, Centro Dramático Galego / Agadic / Xunta de Galicia, Festival BAD Bilbao, MA scène nationale - Pays de Montbéliard et Le Granit, Scène nationale de Belfort

+info
promo

_______________________________________________________________________
Gymnasium - Sound Workshop /Algarve -Portugal
GYMNASIUM – O PENSAMENTO TRANSFORMOU O INFINITO EM SERPENTE
5-9 November 2018
Gymnasium é um projecto da casaBranca que propõe a implementação em várias escolas da cidade de Lagos de um programa regular de formação e experimentação artística dirigido a crianças e jovens.
Compreende a realização nas próprias escolas, ao longo de cada ciclo lectivo, de um conjunto de workshops de várias “disciplinas” artísticas orientados por artistas.

Artistic experimentation laboratories in school context
Gymnasium is a program of artistic formation and experimentation for children and teenagers held in several schools of Lagos. The project includes workshops from several artists that are invited to work with the kids directly in the schools.




ARTISTAS/ Artists GYMNASIUM:
Gustavo Ciríaco, João Bento, Aldara Bizarro, Márcia Lança, João de Brito, Maria Ramos, João Dias & Pollyanna Freire
(ano lectivo 2018/19)

Organization & Production: casaBranca and LAC – Laboratório de Actividades Criativas

+info


_______________________________________________________________________
Recordings with the band LAVOISIER for new album and show
Caminhos de Miguel Torga - Vila Real / Portugal - October / Outubro 2018


+ info soon

_______________________________________________________________________
Desenho de Som para "ANARQUISMOS" de Pablo Fidalgo, 2018 / apresentação final de Residência
Sound Design for "ANARQUISMOS" by Pablo Fidalgo


foto: © Luis Kevin Paraíso

Text and Direction-Pablo Fidalgo/ Performance-Angela Millano, Cláudio da Silva, Rocio Berenguer/ Light Design- Cláudia Rodrigues e Pablo Fidalgo/ Technical Direction- Cláudia Rodrigues/ Choreography Assistance- Flora Detraz/ Sound and Music-João Bento/ Production Management and Tour -O Rumo do Fumo/ Executive Production and Direction Assistance - Amalia Area

4 OUTUBRO 2018/ Centro Cultural Moita - Portugal
apresentação final de residência

Estreia / Premier
23 - OUTUBRO 2018/ Teatro Campos Elíseos, Bilbau, Espanha no âmbito do Festival BAD
02 - 04 NOVEMBRO 2018/ Salón Teatro, Centro Dramático Galego, Santiago de Compostela, Espanha
15-17 NOVEMBRO 2018. MADRID Festival de Otoño
25 - 26 JANEIRO 2019/ Teatro Rivoli, Porto
16 - 18 MAIO 2019 / Theatre de la ville / Espace Cardin - Paris


uma co-produção Maria Matos Teatro Municipal - Temporada 2017/18, Théâtre de la Ville, Teatro Municipal do Porto, Centro Dramático Galego / Agadic / Xunta de Galicia, Festival BAD Bilbao, MA scène nationale - Pays de Montbéliard et Le Granit, Scène nationale de Belfort
+info

_______________________________________________________________________
"CORRESPONDÊNCIA" PERCURSO SONORO - Caminhos Médio Tejo / Caminhos da Água - Sertã
Sound Walk @ Caminhos Médio Tejo - Sertã - Portugal



O percurso sonoro que João Bento preparou para o jardim da Serrada é um espaço de reflexão em torno do som e da palavra sobre e para aquele lugar concreto. A partir da requalificação paisagística da Serrada, o artista constrói uma viagem sonoro/poética em movimento para o espaço, numa condução audio que cada participante transportará consigo.
Como um rio que corre numa determinada direcção, em "Correspondência" abre-se um espaço à reflexão conjunta sobre o lugar, onde são manifestados desejos, histórias ou novos olhares sobre o local que habitamos. Observando-o mais a pormenor.



De 19-22 JUL o Caminhos da Água passará por Abrantes, Alcanena, Constância, Ferreira do Zêzere, Mação, Sertã, Torres Novas e Vila de Rei. A programação completa será apresentada em breve. Fiquem atentos!


+ info


_______________________________________________________________________

ATLAS EDIÇÃO I 9-14 JUL

Workshop de Formação Artística para jovens dos 12 aos 18 anos
Pedagogical Work
APRESENTAÇÃO FINAL - 14 Jul | 15:00 | Termas de Melgaço
inscrições gratuitas até 27 de jun
até 15 participantes por município

Explorar, experimentar e imaginar são, aqui, as palavras de ordem!
Através de diferentes linguagens artísticas, somos exploradores do mundo! Do mundo de cada um. Do mundo do outro. Do mundo em que vivemos. Cada um de nós é composto por uma multiplicidade de mapas que se relacionam entre si, abrindo estradas, caminhos, trilhos e passagens. A partir do atlas de cada um, construímos juntos um atlas comum, através do som, da palavra e do corpo. Um atlas não tem exatamente princípio nem fim. Atlas, um projeto que envolve cinco artistas e cinco grupos de jovens que ao longo de uma semana vão explorar e experimentar diferentes abordagens do universo das artes.

ÁREAS ARTÍSTICAS: MELGAÇO Música com João Bento, P COURA Teatro com Maria Gil, MONÇÃO Dança com Joana Castro, VALENÇA Dança com Cristina Planas Leitão,
VN CERVEIRA Dança com Joclécio Azevedo

uma organização:

+info
mapa sonoro

_______________________________________________________________________
Som e Objectos Sonoros para "As práticas propiciatórias dos acontecimentos futuros" Nova criação de Vera Mantero
8 Junho - June
- TAGV - Coimbra
Sound Design for "The propitiatory practices of future events" by Vera Mantero, 2018

© Vitorino Coragem

AS PRÁTICAS PROPICIATÓRIAS DOS ACONTECIMENTOS FUTUROS é o que Ernesto de Sousa dizia procurar na arte popular. Uma arte na qual ele reconhecia a existência de autores e não apenas formas tradicionais transmitidas, uma arte de soluções formais em vez de simples repetição de padrões. Vera Mantero tem um longo histórico de trabalho com imagens, objectos, textos e outros materiais para além dos puramente coreográficos, e explora nestas Práticas os possíveis (e impossíveis) elos entre a arte popular e a arte erudita.
© Vitorino Coragem

+ info

_______________________________________________________________________
Som e Objectos Sonoros para "As práticas propiciatórias dos acontecimentos futuros" Nova criação de Vera Mantero
Estreia 29 Maio no Festival Alkantara
- Palco do Grande Auditório da Culturgest +info
Sound Design for "The propitiatory practices of future events" by Vera Mantero, 2018

premier 29 May - Alkantara Festival /Culturgest
March-April-May residency @ O Rumo do Fumo

Fotografia: ES-CPB6-4199 Ernesto de Sousa, fotografias da oficina do santeiro José Ferreira Thedim. Colecção Isabel Alves em depósito na Direcção-Geral do Património Cultural / Arquivo de Documentação Fotográfica

From 1966 to 1968, Ernesto de Sousa undertook a photographic survey of Portuguese popular sculpture, interviewing artists and showing an interest in “anti-art”. The art historian Paula Pinto proposed a performance based on this material to the choreographer Vera Mantero, who visited some of the places in the survey, conducting a “research through body and action” based on Ernesto de Sousa’s archive. Ernesto de Sousa recognized in many popular art works an artistic practice that provided new formal solutions instead of simply repeating traditional patterns; Vera Mantero explores possible links between popular and erudite art.
+info

_______________________________________________________________________
Histórias em Viagem/ Traveling Histories
Documentário-apresentação na Fundação Calouste Gulbenkian 16 Maio 2018
documentary / director and sound designer

Histórias em Viagem é um retrato imersivo do espetáculo homónimo criado pela companhia Radar 360º (Julieta Rodrigues e António Oliveira) em 2017 no âmbito da segunda fase do projeto Odisseia. Realizado por João Bento, que tinha assumido a sonoplastia do espetáculo, o filme conta com depoimentos de todos os participantes enquanto estabelece pontes entre as várias fases do processo criativo (formações e residência artística) e o seu resultado final: um espetáculo itinerante que combinava artes da rua, música, dança e cinema, que viajou pelas ruas de Oeiras, Moita, Barreiro, Santarém, Almada e Sesimbra.

Directed by João Bento, this film is an immersive portrait of the homonymous performance, created by Radar 360º (Julieta Rodrigues and António Oliveira) and produced by Artemrede in the framework of the ODISSEIA project.
The whole process was shot and edited by Bento, who was already linked to the project as a sound designer.
+
Fundação Calouste Gulbenkian

_______________________________________________________________________
Participation in REVEIL 24 HOUR BROADCAST 2018
5AM London time (UTC 0+1) on Saturday 5 MAY to 6AM on Sunday 6 MAY

pelo segundo ano consecutivo - Participação no REVEIL 2018 - 24 horas à volta do globo / "Todos" os nasceres do sol em directo em vários pontos do globo terrestre



a partir da minha colaboração com o projecto Locusonus "open mikes" micros abertos à volta do mundo.
+ info
playlist: Streams
https://soundtent.org/soundcamp_reveil.html


_______________________________________________________________________
8 Lines - Sound Portraits and Live act @ Caminhos Medio Tejo 2018 - Caminhos do Ferro 21 Abril 2018
Caminhos Medio Tejo 2018
8 Linhas - Percurso Sonoro + Concerto para Piscina
sound walk + Live Act

© João Bento

8 LINHAS - percurso sonoro e fotográfico / composição sonora para 8 canais independentes + fotografias p/b

Após várias visitas à cidade ao longo dos últimos meses Bento captou sons do local e estórias de oito habitantes do Entroncamento, através de uma recolha sonoro e fotográfica. O percurso apresentado é uma viagem que convoca muitos caminhos diferentes que aqui se cruzam através destas 8 linhas de vida.

Entrevistados (por ordem de aparição):
José Canelo / Sra. Constância / Mário José Ramos / Ana Correia (Pepper Ann) / Rui Manuel Simões Silva / Gilberto Lopes / José Pereira da Cunha / Joana Caetano




João Bento | Concerto para Piscina
Entroncamento | 21 de abril
Num local inusitado para um live act, a Piscina Municipal, Bento explora a proximidade com o caminho de ferro, paredes meias com o equipamento, sugerindo uma “imersão” na identidade da cidade, urbanizando-a num espaço reinventado. Neste concerto, irrepetível, o artista plástico articula instrumentos analógicos e objetos sonoros, usados num contexto multidisciplinar. Uma viagem profunda e imersiva.


PT
O Médio Tejo constrói os seus caminhos desde tempos imemoriais, seja pelas pedras das estradas, a água dos rios ou o ferro das vias ferroviárias.
É a bordo da cultura que se percorrem os Caminhos do Ferro , os Caminhos da Água e os Caminhos da Pedra . Três momentos de programação que encaminham os visitantes para espetáculos com cunho local, nacional e internacional, percursos artísticos para explorar em passeio, refeições temáticas com ingredientes inovadores e projetos que envolvem a comunidade.
O itinerário está criado e cada passageiro decide se o destino são as plateias de centros culturais, museus, monumentos, espaços públicos ou locais inesperados.

+ https://caminhos.mediotejo.pt/
_______________________________________________________________________
Festival Cumplicidades - Opening
10 March - Lisbon / live act+dj set
+ info

_______________________________________________________________________
Estreia do Documentário Histórias em Viagem
ODISSEIA: Documentary feature Histórias em Viagem premieres in Moita

director and sound designer

On February 25 - 2018, the Fórum Cultural José Manuel Figueiredo in Moita will host the premiere of the documentary feature Histórias em Viagem. Directed by João Bento, this film is an immersive portrait of the homonymous performance, created by Radar 360º and produced by Artemrede in the framework of the ODISSEIA project.

Dia 25 de fevereiro às 16h, o Fórum Cultural José Manuel Figueiredo (Moita) acolhe a estreia do documentário Histórias em Viagem. Realizado por João Bento, esta longa-metragem é um retrato imersivo do espetáculo homónimo criado pela companhia Radar 360º e produzido pela Artemrede no âmbito da segunda fase do projeto ODISSEIA.

+info
_______________________________________________________________________

RESIDENCY + talking - Stockholm Doch University
this is an invitation to share action and benevolent practices around sound, vibration and light in it's bodies and response(abilities)...André Soares from NPP invites João Bento to practice for a week, then they open the gates for you to join-in.
It is a durational practice (12h on-going)


Doch University - February 2018
support: Fundação Gulbenkian
+ info
_______________________________________________________________________

Sound Design for “THE CLEAN AND THE DIRTY”
by Vera Mantero



with Vera Mantero, Elizabete Francisca and Francisco Rolo
Music and sound design live by João Bento
2 February 2018
Gui Dance Festival

+ info

_______________________________________________________________________

27 January - 25 years EIRA
Dj set Coolgate + Bentō - Lisboa

©Marta Santos
+ info
_______________________________________________________________________
Master Class with Grupo 23: Silêncio! - Eira / Lisboa
January 2018

+info

_______________________________________________________________________
Live @ Cervejaria MUSA - Lisboa
14 Jan 2018
theremin+toy piano

Boa Vizinhança é rubrica mensal e é uma carta aberta aos nossos vizinhos. Um convite parte fazerem parte desta fábrica de portas abertas e de ideias soltas. Pela terceira e última vez, a palavra é de Lavoisie, que convidam João Bento e Atelier Ser.
+ info
_______________________________________________________________________
Oficinas do Convento 20 anos

texto para publicação - lançamento do livro "20 anos de Oficinas num Convento"
15:30 - 16 de Dezembro 2017 /Quinta da Plansel /Montemor-o-Novo
participation in the book :20 years -Oficinas do Convento
foto©Tiago Fróis



with texts by
com textos de Ana Paula Amendoeira . Anabela Neves Ferreira . André Sier . Daniel Pires . Catherine Henke . Ícaro Dias da Silva . Iñaki López . Javier Maderuelo . Joana Torgal . João Bastos . João Bento . João Marques . João Sofio . José Manuel Rodrigues . Nuno Grenha . Marta Mattioli . Mauricio Martins . Miguel Rocha . Nuno Rebelo . Oto Hudec . Pedro da Conceição . Pedro Grenha . Rui Cacilhas . Sara Matos . Sandra Coelho . Tania Teixeira . Tiago Fróis . Vanesa Castro . Vasco Dias da Silva . Vítor Guita . Virgínia Fróis . Vitalina Sofio

+info: www.oficinasdoconvento.com
_______________________________________________________________________
Sound Design for “Mute” by Marta Cerqueira / New Age festival Viseu 23 November 2017
NEW AGE NEW TIME / DANCE | 23 NOV
MUTE

Sound and movement are a constant presence in our day-to-day lives and substantially influence our perception of reality. MUTE is a silent choreographic solo, that explores the relation between music and its effect over the body.


On stage, a dance performer receives sound stimuli with the help of some earpieces, which cannot be listened to by the audience. In MUTE the body travels through that which is hidden revealing its true impact. The spectator can take more or less information from that manifesting body, and is impelled to navigate through that game of revelation and omission of information.
This solo aims to explore our On/Off dynamics, where the idea of information access depends upon us and the context where we find ourselves.

Creation and performance Marta Cerqueira
Device assistance / sound design João Bento
Promotion video Bruno Canas
Support Teatro da Voz, Estúdio Largo Residências
Special Thanks Companhia Olga Roriz, Tiago Cerqueira, Simão Costa, Manuel Furtado, Maria Ramos and Luís Bombico

+ info:
TEATRO VIRIATO


_______________________________________________________________________
Nova Criação /New creation with Vera Mantero – premier 2018
Laboratório de Pesquisa e Criação

research residency @ 23 Milhas Ílhavo- November 2017 -. Portugal

O Laboratório de Vera Mantero pretende ser um espaço de estudo, pesquisa, pensamento, análise, leitura, escrita, audição, confronto de posturas, modos de fazer e ensaio prático em torno da composição, construção e criação artísticas, mas também uma reflexão em torno dos próprios processos criativos que possa lançar orientações para os ensaios da nova criação. Ao longo de oito semanas, entre outubro e dezembro deste ano, com diferentes momentos de encontro e residências, a coreógrafa Vera Mantero convida um grupo de outros oito profissionais cujo trabalho se cruza, directa ou indiretamente, com a dança, também por via de outras disciplinas e áreas artísticas, com vista a potenciar o alargamento do seu âmbito.

premier Alkantara Festival June 2018

+info:
www.23milhas.pt
www.orumodofumo.com


____________________________________________________________
“HISTÓRIAS EM VIAGEM” documentário / Documentary
realização, sonoplastia e montagem

second phase of the ODISSEIA project with a street art performance entitled Histórias em Viagem. This is also Artemrede’s first coproduction of 2017.Premier 21 April 2017 and turing until July in all the cities involved. This documentary its a resume of all the process.
more information about documentary premier soon


Kyra Je

"Histórias em Viagem". Assim se chama o espetáculo itinerante de artes de rua que a companhia Radar 360º criou no âmbito do projeto ODISSEIA, naquela que foi também a primeira coprodução da Artemrede em 2017. JAN – ABR.Histórias em Viagem estreou no mês de abril em Oeiras, mas a companhia portuense com direção artística de Julieta Rodrigues e António Oliveira começou em Janeiro encontros preparatórios com jovens entre os 15 e os 30 anos dos municípios de Oeiras, Moita, Barreiro, Santarém, Almada e Sesimbra.

O objetivo é capacitar os jovens participantes com competências artísticas e envolvê-los no processo criativo de um espetáculo, que depois esteve em itinerância nos municípios associados da Artemrede.O Documentário em fase de finalização é um resumo de todo este processo.

Com o apoio da Fundação Gulbenkian

_______________________________________________________________________
Wozen Gallery Lisbon- Solo Theremin concert / 15 November 2017

open Studio Francisco Vidal


© Francisco Vidal
curated by: Ricardo José Lopes

_______________________________________________________________________



SOUND RESIDENCY @ O Espaço do Tempo /
Montemor-o-Novo
July 2017 + info soon


Research for new solo project
6 sound designers at work in Espaço do Tempo


_______________________________________________________________________
Desenho de Som para “Artigo 19” /Sound Design for “Art19” by Urândia Aragão
premier 7 Jun Teatro Maria Matos – Lisbon
7 a 9 junho, 21h30 > Estreia mundial – Maria Matos Teatro Municipal, Lisboa


A peça que revelou o trabalho de Urândia Aragão, Fio Condutor, era uma sucessão de histórias captadas no espaço público a que os próprios espectadores davam corpo e voz. Partindo de uma investigação sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em Artigo 19, a sua nova peça para palco, as histórias estão contidas em vozes, que estão contidas em caixas, onde se encontram altifalantes que vibram como corpos: a ideia de voz e de corpo confunde-se, apontando para um sentido de humanidade, em que o próprio corpo humano está ausente. Há uma rede de cabos a ligarem altifalantes que estabelecem conexões entre testemunhos de personagens que, tendo uma voz para expressar-se, não estão presentes, e que advogam um sentido de pertença a lugares que lhes estão proibidos. Estas vozes de indivíduos reais, que relatam uma vida sonegada, estão em contraste com um diálogo entre vozes sintéticas, fabricadas por computador, e que testemunham vidas virtuais, apenas tornadas possíveis pela linguagem e pela tecnologia.

criação (concept and creation) Urândia Aragão/ em colaboração com (with the collaboration of) Andrea Brandão, João Bento, Rui Catalão /encontros artísticos com (artistic encounters with): Borut Bučinel, Chuma Sopotella, Gabriela Farinha, Momar Ndiaye desenho de luz (light) Thomas Walgrave / desenho de som (sound) João Bento/ direcção técnica João Chicó /produção Alkantara /coprodução Maria Matos TM, 1Space Project/Programa Europa Criativa, Teatro Académico de Gil Vicente, Pensamento Voador/ apoio Fundação Calouste Gulbenkian/ residências artísticas Pact Zollverein – Essen, Yachai Wasi – Loreto, Peru; Espaço Alkantara – Lisboa; Teatro Maria Matos – Lisboa, TAGV – Coimbra; Forum Dança; Polo Cultural | Gaivotas Boavista/CML, ACCCA, Rumo do Fumo

Starting from a research on human rights, Artigo 19 seeks to reflect on the relationship between the speakable and the unspeakable. When we sense strangeness in the encounter with the other, something is revealed, beyond treaties, conventions, expectations, and personal conflicts. In the world of formal language, declarations try to protect us from fear, but they say little about this place and time between ‘I and Thou’.

Alkantara is co-funded by the Portuguese Republic/Ministry of Culture and Lisbon Municipality
1Space is co-funded by the Creative Europe Programme of the European Union

+ info
_______________________________________________________________________

Desenho Sonoro para MUTE de Marta Cerqueira-estreia-DDD Festival dias da Dança/Porto

Sound Design for Mute – Premier May 2017
Sex 12 Maio – 17h e 18h em Convento Corpus Christi – Gaia


MUTE estabelece uma relação directa entre a música que me entra pelos ouvidos e a reacção que o meu corpo manifesta. Essa combinação faz-me construir uma coreografia de tamanho único; (singular) cuja a interpretação ou significado depende do contexto onde está inserido. Sensível ao estímulo sonoro, o corpo toca uma dança de “vibrações livres”.
Uma coreografia silenciosa, onde o som está omisso mas o corpo/música nãoconsegue esconder o seu pulsar.

“Mute” establishes a direct relationship between the music that enters through my ears and the reaction of my body to this. This combination led to me the building of a “single size” (singular) choreography that is interpreted or has a meaning that depends on the context in which it is performed.

+info: https://festivalddd.com/pt/programme/d/137/

______________________________________________________________________

LOCUSONUS SOUND MAP - collaboration 
transmission live from a balcony in down town of Maputo. Mozambique.
In collaboration with the project Locusonus Sound Map.
Locus Sonus Stream Project offers a worldwide network of “open mikes” that permanently stream local soundscapes to a dedicated server. The resulting live audio is used in a large variety of artistic projects.


live from a balcony in Lisbon.
after some months with open microphone in Maputo-Mozambique mic arrive again in Lisbon.
in collaboration with: Locusonus Sound Map research .
+ info:http://locusonus.org/soundmap


+ participation in REVEIL 2017 / TODOS OS AMANHECERES DO MUNDO 6 a 7 de Maio |
Durante 24h , Reveil transmite em tempo real sons capturados por microfones abertos em 4 cantos do mundo… De micro em micro, seguindo os sons de Este a Oeste, uma volta ao mundo em sons !

Reveil is a 24 hr radio broadcast of live sounds of daybreak, transmitted by a network
of streamers using phones, laptops and Raspberry Pi’s. Reveil will begin at at 5AM London time (UTC+1) on Saturday 6 May, and travel West from microphone to microphone just ahead of sunrise in a global loop lasting one earth day. It will end back in London at 6AM on Sunday morning, which is International Dawn Chorus Day.

+info: https://soundtent.org/soundcamp_reveil.html

online in different radio stations around the world:https://phauneradio.com/
_______________________________________________________________________

“O LIMPO E O SUJO” de Vera Mantero
THE CLEAN AND THE DIRTY

with Vera Mantero, Elizabete Francisca and Francisco Rolo
Music and sound design live by João Bento

4 May 2017 @ Théâtre des Abbesses, Paris, France
an initiative by Théatre de da Ville, in the framework of Chantiers d’Europe


Na realidade a vida não é uma coisa limpa. Reconhecer isso seria meio caminho andado para a tornar menos suja, ou seja, para a possibilidade de nos tornarmos mais felizes.

Ana Cristina Leonardo

___
In fact, life isn’t something clean. Acknowledging this would be a big step towards making it less dirty, that is, towards the possibility of making ourselves happier.
Ana Cristina Leonardo

In The Clean and the Dirty there are educated bodies and uneducated bodies.
There is, mainly, a joyful wallowing in the fusion between these two kinds of bodies and in the profusion generated by that fusion. That fusion which seems to make a particular place emerge, the favourite place, the precise place (a place of precision but also a place which we need).

+info:
https://www.orumodofumo.com/pt

https://www.theatredelaville-paris.com


_______________________________________________________________________

Sonoplastia para “Cocoon”, de Matthieu Ehrlacher
Sound Design for “Cocoon”


Premier/Estreia – 29 e 30 Abril/April 2017, Ciclo Try Better, Fail Better’17, Teatro Taborda/Teatro da Garagem, Lisboa/Portugal



© Tiago Gandra
Cocoon é a relação entre uma cenografia e um corpo. O corpo que a incorpora está dentro do cenário.
——–
Cocoon is the relationship between the scenography and one body. The body who embodies it is inside the set.The set is alive and its transformation witnessed by the audience. While inside this object, the body searches for the richness of its minimal movement and the journey to its growth. The trapped body looks for its freedom. In this transformation’s journey, a conversation with the audience is set. Its a voice inside the cocoon.The constraint created by the set is gradually destroyed by the intensification and development of the movement. The oddness of this moving object, talking object, which disintegrates itself, which stops, which looks, which listens, leads the audience in a different focus every time. The transformation of this cocoon is a journey full of details and intensities. From the cave to the museum, passing through the lab and ending on stage naked.

Matthieu Ehrlacher

Residências Artísticas 2017: – Polo Cultural Gaivotas | Boavista, Residência Artística – EIRA, Teatro da Voz . Residência Artística – O Rumo do Fumo, Espaço da Penha. Companhia Olga Roriz, Lisboa, Portugal /
Premier/Estreia – Teatro Taborda/Teatro da Garagem, Lisboa, Portugal 29-30 Abril 2017-nova criação com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian

+ info:
https://www.orumodofumo.com/pt/em-circulacao/cocoon-by-matthieu-ehrlacher_101

_______________________________________________________________________

Sonoplastia, formação e documentação para “HISTÓRIAS EM VIAGEM”/ Cia RADAR 360
sound design for “Histórias em Viagem”


second phase of the ODISSEIA project with a street art performance entitled Histórias em Viagem. This is also Artemrede’s first coproduction of 2017.
estreia 21 Abril / premier 21 April 2017



ESTREIA HISTÓRIAS EM VIAGEM / ODISSEIA
Dia 21 de abril as ruas do bairro da Outurela (Oeiras) vão acolher a estreia do espetáculo Histórias em Viagem, que a companhia Radar 360º criou no âmbito da segunda fase do projeto Odisseia. Misto de teatro físico, dança, cinema e música, Histórias em Viagem é um projeto multidisciplinar, resultado de um processo de pesquisa sobre o espaço público e de seis ações de formação com jovens dos municípios de Oeiras, Barreiro, Moita, Almada, Santarém e Sesimbra, que aqui atuam como performers ao lado de dois atores e de dois bailarinos. O projeto Odisseia é cofinanciado pela segunda edição do programa Partis da Fundação Calouste de Gulbenkian.

apresentações/shows:
21 e 22 de Abril, estreia/Outurela,Oeiras
28 e 29 de abril – Cidade Sol, Barreiro


26 e 27 de maio – S. Domingos, Santarém


9 e 10 junho – Vale da Amoreira, Moita

16 e 17 junho – Quinta do Conde, Sesimbra

30 de junho e 1 de julho – Trafaria, Almada
sempre às 22h.


The social intervention project ODISSEIA. Co-financed by the Calouste Gulbenkian Foundation, in the framework of the 2nd PARTIS program, ODISSEIA is a 3-year project which promotes artistic training in 6 members of Artemrede (Almada, Barreiro, Moita, Oeiras, Santarém and Sesimbra). In the first year of the project, several teenagers took part in the creation of the performance E AGORA NÓS, directed by Rui Catalão. In 2017, other teenagers will cooperate with Porto-based company Radar 360 in the making of a new show named Histórias em Viagem, which is due to open in April 2017.

Depois das participações de Rui Catalão e da Radar 360º, a terceira fase do projeto contará com a participação do realizador e músico António-Pedro. O ODISSEIA desenrolar-se-á até 2018.

https://www.artemrede.pt/v3/index.php/pt/conteudos/noticias-artemrede/item/612-historias-em-viagem-estreia-21-de-abril-na-outurela

_______________________________________________________________________

Since February 2017 in collaboration with the project Locusonus Sound Map.

Locus Sonus Stream Project offers a worldwide network of “open mikes” that permanently stream local soundscapes to a dedicated server. The resulting live audio is used in a large variety of artistic projects.


+ info:
http://locusonus.org/soundmap

live streaming now from Maputo / Mozambique –

_______________________________________________________________________


Sound Design for HALE / BEAUTIFUL MOVERS FESTIVAL. CÓRDOBA/ Spain.24 MARCH 2017


HALE – STUDY FOR AN ARTIFICIAL ORGANISM

is the meeting between five authors, 23Kg of plastic and 1710W of ventilators power. Its body in constant transformation, lives and breathes. It’s a dance where the choreography manifests itself in a plastic architecture. What at first is inanimated matter gains life in a meeting between the naturally artificial and the artificially organic. We call it “study for an artificial organism”.



CREATION Aleksandra Osowicz, Filipe Pereira, Helena Martos, Inês Campos, Matthieu Ehrlacher/INTERPRETATION Aleksandra Osowicz, Filipe Pereira, Flora Detraz, Francisca Pinto, Joana Leal, Helena Martos, Inês Campos, Matthieu Ehrlacher/LIGHT COUNSELING Carlos Ramos/ SOUND João Bento/ ARTISTIC COUNSELING Patrícia Portela/ RESIDENCES : Espaço Alkantara, O Espaço do Tempo, Forum Dança/EdifícioSUPPORT : Départs/ DURATION: 35 min
ACKNOWLEDGEMENTS : Atelier RE.AL, O Rumo do Fumo, Sofia Dias, Teatro Praga, Teresa Silva, Vitor Roriz
This work started in the context of PPEPC – programme of research, choreography and creation, Forum Dança, Lisbon 2011/12

+info: http://www.tea-tron.com/vertebro/blog/2017/02/20/identidades-permeables-en-la-escena/

_______________________________________________________________________

João Bento live @ Smup – Parede / Lisboa
Proverbs from Hell — Um tributo a William Blake
21 December 2016


Lucas Almeida presta tributo ao poeta, ilustrador e impressor William Blake com um livro impresso em serigrafia que contou com a colaboração de 30 ilustradores.


João Bento cria uma colagem de música eletrónica instigada pelos provérbios de William Blake.

Lançamento: Entrada livre
Concerto: quota extraordinária 5€ (sócios 4€)

Smup Parede
Rua Marquês de Pombal 319, 2775 -265 Parede, Lisboa



_____________________________________________________________________
new shows
THE CLEAN AND THE DIRTY by Vera Mantero
with Elizabete Francisca, Vera Mantero and Volmir Cordeiro
Music and Sound design live by João Bento


photo © Ana Perez Quiroga

11 – 12 NOVEMBER 2016
The Clean and the Dirty (2016), by Vera Mantero
Rivoli Teatro Municipal do Porto, Porto, Portugal
a co-production Maria Matos Teatro Municipal, Rivoli Teatro Municipal do Porto, Le CND and Musée de la danse
https://www.teatromunicipaldoporto.pt/PT/programa/vera-mantero-o-limpo-e-o-sujo-coproducao/


16 NOVEMBER 2016
The Clean and the Dirty (2016), by Vera Mantero
Teatro Viriato, Viseu, Portugal
in the framework of the dance showing New Age, New Time – Teatro Viriato
https://www.teatroviriato.com/pt/calendario/o-limpo-e-o-sujo/

23 – 24 NOVEMBER 2016
The Clean and the Dirty (2016), by Vera Mantero
Kaaitheater, Brussels, Belgium
+info:
https://www.kaaitheater.be/en/agenda/the-clean-and-the-dirty

_______________________________________________________________________
Desenho de som para a instalação/filme ” NTIMBE Caetano”
Sound design for “NTIMBE Caetano” by Catrina Simão.


The Fevered Specters of Art -11.11.16 – 15.01.17
Oldenburg Germany .

©Catarina Simão

The Fevered Specters of Art is a project about the relationship between politics and aesthetics. In our time of constant crises that impact both the political and the economic sphere, the level of extreme discontent is often manifested in different forms of (non-)violent protest movements and insurgencies that overthrow governments. Nevertheless, most such actions are not even able to establish short-term structural changes. This is exactly the context in which we look back on the epoch of Cold War radicalism and anti-colonial revolution, during which ideas of and the belief in the possibility of radical social change permeated the globe.

The Fevered Specters of Art presents a variety of approaches that, through specific events and historical contexts, survey the theories and practices of radical politics of the 1960 and ’70s.

+ info: https://www.edith-russ-haus.de/en/exhibitions/exhibitions/preview.html

_______________________________________________________________________
Lançamento do livro colectivo “PROVERBS FROM HELL” editado pelo Lucas Almeida
book Presentation “Proverbs from Hell” @ Wozen gallery Lisbon

– 14 Outubro 2016
live act

“Proverbs from Hell”rehearsal from João Bento on Vimeo.



Um tributo ao poeta, ilustrador e impressor William Blake

Inteiramente impresso em serigrafia, o livro “Proverbs from Hell” contem ilustrações de:
Ana Trincão, Ana Menezes, Atari Watson, Bernardo Carvalho, Bidó, Bruno Borges, Catarina Santos, Catarina Viana, Dalila Vaz, Daniel Freymuller, David Leitão, Filipa Pinho, João Chambel, João Bento, José Feitor, José Smith, Justin Sanz, João Lourenço, Lucas Almeida, Leonor Morais, Madalena Matoso, Nuno Monteiro, Paulo Arraiano, Phil Sanders, Rita Roquete, Rie Hasegawa, Roque, Sofia Palma, Tiago Maduro e Xico Pirata.

Foram selecionados 30 provérbios, do livro The Marriage of Heaven and Hell, originalmente composto entre 1790 e 1793.

O lançamento vai acontecer esta sexta feira, dia 14, na galeria Wozen, na Rua das Janelas Verdes nº 128, pelas 19h

Fica aqui o programa das festas :

Dia 12 – Quarta – Abertura da Exposição
Dia 13 – Quinta – Workshop de book binding (oficina de costura de livros)
Dia 14 – Sexta – Lançamento do Livro, com live act de João Bento – 20h
Dia 15 – Sábado – Conversa com os editores
Dia 16 – Domingo – Ultimo dia da exposição

+ info: https://www.facebook.com/wozenstudio/

_______________________________________________________________________

corAR – espetáculo para crianças no GNRATION em Braga 7 e 8 de Outubro 2016

corAR é um espetáculo-percurso sensorial-instalação interativa, que desenha uma paleta de contextos de participação para as primeiras infâncias (0-2 anos e 3-5 anos) e também para as infâncias seguintes (famílias). Em outubro habitará os espaços do gnration, lançando várias propostas de experiência participativa, artística e sensorial, através da exploração de uma composição de “cor-árias” (diferentes espaços ocupados e recheados de diferentes propostas, apresentadas por diferentes parcerias de criadores).


A cor-luz, a música, o corpo e o movimento, são, nesta criação, paisagens plurais e multidimensionais que coabitam e, por vezes, forjam sincronismos num mesmo espaço e num mesmo tempo.

parceiros
CCB / Fábrica das Artes, Sonoscopia


Sensory journey/show and interactive installation
corAR is a sensory path/show and interactive installation that draws a palette of contexts for the participation of very young children (0-2 years and 3-5 years) and also of the next stages of childhood (families). During the month of May, we will be inhabiting the spaces of Fábrica das Artes/CCB, launching various proposals for participative, artistic and sensory experience, through the exploration of a composition of “colour-arias” (different spaces occupied and filled with different proposals, presented by different partnerships between creators).
Colour-light, music, body and movement, are, in this creation, plural and multidimensional landscapes that co-habit with one another and, sometimes, create synchronicities in the same space and time.


http://www.gnration.pt/noticias


_______________________________________________________________________


Sonoplastia para “A Caçada” //Sound Design for “The Hunt”
1 Outubro | Sáb | 21:30 | Circular Festival de Artes Performativas

Auditório Municipal de Vila do Conde – Dança


Filipe Caldeira Quando comecei a imaginar A Caçada, interessava-me a figura primitiva do caçador, de alguém que se prepara para o encontro com a sua subsistência. Queria retomar os espaços antigos, instintivos, onde se movem os predadores e as presas, e sondar o silêncio, a espera, o ritual. Este é um espaço intermédio, entre o território palpável e o imaginário, onde nos lanço a construir uma tapeçaria física e sonora, a viagem possível: a desse caçador que se emaranha no território, se transforma no território; a dessa respiração que se transforma em presa, que chama por ela; a dessa afinidade, dessa pertença estranha mas necessária, para que o entendimento do lugar seja tão certo quanto é certa a necessidade de não voltar de mãos vazias.
Filipe Caldeira

Criação: Filipe Caldeira em colaboração com Catarina Gonçalves e Constança Carvalho Homem | Som: João Bento | Luz: Miguel Ângelo Carneiro | Produção: Circular Associação Cultural | Agradecimentos: Armazém 22; Companhia Erva Daninha; Companhia Instável

Artista Residente da Circular Associação Cultural

+info

https://www.circularfestival.com/circular/programa/pt


https://www.facebook.com/events/1124053157675021/


_______________________________________________________________________

Nova Instalação Sonora a realizar no
LISBOA SOA


Jardim da Tapada das Necessidades 1-4 Setembro 2016 em Lisboa
/New Sound Installation @ Garden of TAPADA DAS NECESSIDADES – Lisbon
premier 1 September 2016 / 1 – 4 September – Lisboa Soa



//
Under Lisboa na Rua – EGEAC we present Lisboa Soa, a meeting of sound art, urbanism and auditory culture.
A celebration of sound art, the festival seeks to encourage debate about an important and often ignored aspect of architectural planning: sound.
For four days, the garden of Tapada das Necessidades will be filled with interactive sound art installations, allowing visitors to learn and reflect on the acoustic environment that surrounds us.
In the greenhouse, there will be performances and concerts that create a dialogue with the surrounding space while sound walks will take visitors through the garden with ears open.
https://www.facebook.com/lisboasoa


official website: www.lisboasoa.com


CACTUS
João Bento | Instalação Sonora // Sound Installation

1-4 Setembro // September | 10H-20H

João Bento propõe uma visita sonora ao interior das várias espécie de cactos existentes no jardim da Tapada das Necessidades .Jardim idealizado em 1843 que é portanto um dos mais antigos jardins de cactos na Europa. Explorando as suas características sonoras e ciêntíficas. Como se os habitássemos e escutássemos de dentro . A partir do uso de microfones de contacto com características dispares, do seu uso táctil e manuseando sensivelmente os mesmos . Recolha que constrói um arquivo que é dado a ouvir nesta instalação em diferentes fontes sonoras. Correspondentes às diferentes espécies existentes no local. Uma orquestração musical com características sonoras bastante abstractas onde é possível conhecer mais a fundo estas plantas.

Colabora e dá voz ao audioguia do projecto, o biólogo e investigador António Gouveia.

//
João Bento offers an acoustic journey through the interior of Jardim dos Cactos, exploring its sonic properties as if we were living among
the cacti and listening. Through the use of contact microphones with disparate features, João is building an archive that will be given to hear in 8 sound sources that correspond to the different species on site. A kind of musical orchestration with quite abstract sonic characteristics.
Collaborates and gives voice to the audio guide of the project, the biologist and researcher Antonio Gouveia.

_______________________________________________________________________

CorAr no Teatro das Figuras em Faro
presented in Faro @ Teatro das Figuras


Sensory journey/show and interactive installation

A Instalação /Percurso CorAr esteve presente em Faro ocupando os corredores e palco do Teatro.

| para todas as infâncias
corAR é um espetáculo-percurso sensorial-instalação interativa, que desenha uma paleta de contextos de participação para as primeiras infâncias (0-2 anos e 3-5 anos) e também para as infâncias seguintes (famílias).


_______________________________________________________________________

CorAr

– Estreia absoluta a 4 de Maio de 2016 no CCB
Alberta Lemos, João Bento, Henrique Fernandes, Inês de Carvalho e Joana Pupo
Sensory journey show and interactive installation-For every childhood.


Fábrica das Artes | para todas as infâncias
corAR é um espetáculo-percurso sensorial-instalação interativa, que desenha uma paleta de contextos de participação para as primeiras infâncias (0-2 anos e 3-5 anos) e também para as infâncias seguintes (famílias). Durante o mês de maio habitaremos os espaços do CCB/Fábrica das Artes lançando várias propostas de experiência participativa, artística e sensorial, através da exploração de uma composição de “cor-árias” (diferentes espaços ocupados e recheados de diferentes propostas, apresentadas por diferentes parcerias de criadores).
A cor-luz, a música, o corpo e o movimento, são, nesta criação, paisagens plurais e multidimensionais que co-habitam e, por vezes, forjam sincronismos num mesmo espaço e num mesmo tempo.

Horário Semana
4 a 6, 11 a 13, 18 a 20, 25 a 27 de maio | 10h30 (0 aos 2 anos) e 14h00 (3 aos 5 anos)
Horário fim de semana (um adulto por criança)
7, 8, 15, 21, 22, 28 e 29 de maio | 10h30 (0 aos 2 anos) e 15h00 (3 aos 5 anos)
Espaço Fábrica das Artes
0 aos 5 anos
45 minutos

Sensory journey/show and interactive installation
corAR is a sensory path/show and interactive installation that draws a palette of contexts for the participation of very young children (0-2 years and 3-5 years) and also of the next stages of childhood (families). During the month of May, we will be inhabiting the spaces of Fábrica das Artes/CCB, launching various proposals for participative, artistic and sensory experience, through the exploration of a composition of “colour-arias” (different spaces occupied and filled with different proposals, presented by different partnerships between creators).
Colour-light, music, body and movement, are, in this creation, plural and multidimensional landscapes that co-habit with one another and, sometimes, create synchronicities in the same space and time.

+ info: https://www.ccb.pt/Default/pt/FabricaDasArtes/Programacao/Espetaculos?a=391


_______________________________________________________________________

EXAME PRÉVIO – Documentário


PRELIMINARY EXAMINATION
Sound Design for Documentary about censorship times in Portugal.
Premier on Portuguese TV – SIC Notícias

Versão televisiva de um documento sobre a censura em Portugal .
SIC Noticías 1 MAIO 2016 1:40.

Realização – Ricardo Paulouro
Fotografia – Pedro Loureiro
Sonoplastia e Montagem- João Bento
Grafismo e Cor – Nuno Pereira
Pesquisa e Documentação – Fernando Paulouro Neves


_______________________________________________________________________

THE CLEAN AND THE DIRTY by Vera Mantero
with Elizabete Francisca and Volmir Cordeiro
Music and Sound design live by João Bento
premier 1 April 2016 @ Maria Matos Theatre in Lisbon


© João Tuna

Criação musical e desenho de som para “O Limpo e o Sujo”
Nova criação de Vera Mantero – estreia a 1 de Abril de 2016 no Teatro Maria Matos em Lisboa

+ https://www.teatromariamatos.pt/pt/prog/danca/2015-2016/olimpoeosujo
_______________________________________________________________________
Auto-Imóvel Registo audio e vídeo – peça de Vasco Costa
Sound and vídeo work for Vasco Costa / Burning Car



+ info soon


_______________________________________________________________________
New Vídeo about my installation LINE / Novo vídeo da instalação Linha 2015
peça apresentada na Galeria Municipal de Montemor-o-Novo


LINHA / João Bento from João Bento on Vimeo.




2 projectores de recorte, suportes metálicos, máquina de fumo, som
Cidade PreOcupada_ Julho de 2015 / Galeria Municipal de Montemor-o-Novo
montagem e acompanhamento na galeria: Nuno Osório Cardoso Lemos e João Sofio
aconselhamento técnico: Carlos Ramos
registo fotográfico: Tiago Fróis
registo vídeo: CCAAL
montagem e edição vídeo: João Bento
organização: Oficinas do Convento


_______________________________________________________________________

DESIGN SONORO para documentário sobre os tempos de censura em Portugal.

Sound Design for Documentary about censorship times in Portugal.
Premier 2016.+ info soon


O condicionamento ideológico resultante da intensa censura à produção literária e jornalística produziu uma atrofia no pensamento e no imaginário social dos portugueses, uma espécie de doença que contaminou o país até hoje. O caso do “Jornal do Fundão” pode ser considerado singular no panorama da imprensa portuguesa, pela tipologia da metodologia censória e repressiva, que conduziu, até, à sua suspensão, em 1965, e à imposição de um regime de censura especial, em Lisboa.




_______________________________________________________________________

apresentação da peça TSUNAMISMO “Recital para duas cordas em M” de Elizabete Francisca
Bruxelas, La Chapelle / 25 e 26 Agosto 2015 / Festival International des Brigittines


photo © João Bento

Desenho de Som, musica original e operação ao vivo
Sound Design and Live Operation
TSUNAMISM, RECITAL FOR TWO STRINGS IN M /

+info:http://www.brigittines.be/index.php/en/festival-international/presentation

_______________________________________________________________________

Exposição na galeria Municipal de Montemor-o-Novo// new exhibition – Festival Cidade PreOcupada/ inaugura a 9 de Julho
+info: https://www.oficinasdoconvento.com/?work=ocupacao-da-galeria-municipal

_______________________________________________________________________

Espaço Sonoro e Operação para POCILGA de John Romão
Sound Design for POCILGA – Pigsty

a text by Pier Paolo Pasolini, directed by John Romão.

20 JUN, Teatro Virgínia (Torres Novas, PT):
POCILGA by Pier Paolo Pasolini, direction John Romão.
Coproduction Colectivo 84, Culturgest, Teatro Virgínia, Teatro Nacional São João, Teatro Viriato.
+info: http://www.teatrovirginia.com/calendario/detalhes.php?id=618&cat=3

27 JUN, Teatro Viriato (Viseu, PT):
POCILGA by Pier Paolo Pasolini, direction John Romão
Coproduction Colectivo 84, Culturgest, Teatro Virgínia, Teatro Nacional São João, Teatro Viriato.
+info:https://www.teatroviriato.com/pt/calendario/pocilga/

3 – 12 JUL, Teatro Nacional São João (Porto, PT):
POCILGA by Pier Paolo Pasolini, direction John Romão
+info: https://www.tnsj.pt/home/espetaculo.php?intShowID=791

trailer: https://vimeo.com/131610747

_______________________________________________________________________

Canções i Comentários / Rui Catalão – Desenho e operação de som.
A banda está em Montemor-o-Novo na PT – Apresentação na Black Box dia 6 de Junho pelas 11:30 da manhã.
+ info: https://www.portugueseplatform.pt/2015/programa16_credit_pt.html

Canções i comentários é: um acto de resgate cultural; um documentário cénico sobre a música de Blarmino; uma narrativa sobre o seu talento e insucesso; um exercício de Interpretação, escuta e encenação das suas canções, com suas histórias e anedotas; uma digressão pela memória recente de uma geração que nasceu depois do 25 de Abril e que parece cultivar o auto-apagamento; uma celebração musical colectiva.
_______________________________________________________________________


Apresentação na PT – conferência
Artistic presentation @ PT – Portuguese Platform for performing Arts





Durante 5 dias, de 3 a 7 de Junho, a Plataforma Portuguesa de Artes Performativas apresentará 17 obras nas áreas da dança contemporânea, teatro e performance. A PT.15 realiza-se em Montemor-o-Novo, a 90km de Lisboa, e é organizada pel’O Espaço do Tempo.
As obras, seleccionadas por um painel de nove curadores, representam alguns dos trabalhos mais interessantes e inovadores criados nos últimos 2 anos no domínio das artes performativas. Os artistas apresentados, dos mais emergentes aos mais estabelecidos, imprimem à PT.15 um discurso experimental e inovador.

________________________________________________________________________
New video released .THE OVERVIEW EFFECT




SOUND: João Bento / Pedro Oliveira
VIDEO: Pedro Grenha